sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

MANÉ BERADEIRO ESCREVEU POESIA SOBRE O JUBILEU DE OURO DA PIBB

Já ouvi várias vezes pessoas me falarem: "Você devia deixar de lado esta bandeira de publicamente assumir que é um cristão convicto, isso pode vir a prejudicar você culturalmente!". E todas as vezes que escuto um néscio falando assim, vem à minha mente o texto escrito por Paulo (Romanos 1: 16)  Pois não me envergonho do evangelho porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Escrevo isso porque quem me acompanha sabe o quanto volto minha produção para textos cristãos. Recentemente fui convidado a construir uma poesia sobre os 50 anos da Primeira Igreja Batista em Barueri - PIBB, em São Paulo. A amiga Ester Rosa mandou as informações e saiu assim a poesia:

PIBB- JUBILEU DE OURO

Peço a Deus inspiração
Para contar a história
De um grupo de irmãos
Que  conhece a vitória
E celebram Jesus Cristo
Com honra e toda glória

Fui pegar informações
Num jornal todo arrumado
Que li com  atenção
O bonito editado
Que registra as ações
E se chama  ACABADO.

 Nele é possível ver
O amor desta Igreja
Que abraçou com  prontidão
Todos no coração
E cuidou do povo santo
Que vive nesta nação.

Tudo começou lá em Itapevi
Na Avenida Campos Sales
Você pode conferir
Na casa de Benedito
A Igreja fez surgir,
E pela graça de Cristo
Estamos hoje aqui!

Para dar testemunho
Deste tempo precioso
Irmã Elza Marquizeppe
Já contou o que Deus fez
Dando sempre proteção
À plantinha da vez.

 Por ela passaram tantos
Que não podemos citar
Só Deus Pai, Onisciente.
É capaz de nos lembrar
Mais uma coisa é certa:
Todos  foram te adorar!

Vários homens de Deus
Por aqui deixaram marcas
Teve Ciro e o Cícero ninguém
Pode esconder, bem como
O Valdomiro, tocador de violão,
Pastor que ama música e nos deu animação.

E Deus Pai foi nos guiando
Não deixando nada faltar
Dava o pão e a palavra
Para nos alimentar
A nossa alma que crescia
Com as bênçãos do altar.

Não podemos esquecer
O Pastor Javan Ferreira
Que também contribuiu
Nesta Igreja altaneira
Ensinando aos crentes
Não soltarem  a bandeira.

Bispo Henrique foi presente
Neste templo sagrado
Que  em Barueri
Exerceu apostolado
Viva Cristo! Viva Deus!
Neste nosso aniversário.

Este povo demonstrou
Não ser feito de açúcar
Não tem medo de chuva
E o Evangelho educa
Salva judeus e gregos
A Palavra que cutuca.

E falando de Jesus
Outros foram se achegando
Eram frutos da missão
Que a Igreja ia aumentando
Pois a fé sem as obras
É um ato nefando.

Muita coisa então foi feita
Com ajuda dos irmãos
Sopa para os carentes
As Mulheres em Ação (MCA)
Acampamentos, EBFs
E lá vem congregações!

Parque dos Camargos
E Maria Helena
São frutos desta missão
Que Jesus fez nascer
Bênçãos em Barueri
A Batista fez crescer!

No seio desta Igreja
Irmãos foram chamados
Para serem pastores
Em outros gramados
Servindo ao Evangelho
Como o Pastor Leonardo!

 Toda Igreja é um corpo
Que está em movimento
Entra gente e vai embora
Nesta grande caminhada
Somente arrebatados
Ficaremos lado a lado.

Tem crente que não suporta
Existir transformação
Para ele é sempre o mesmo
Nada de atração!
Se mudar alguma coisa
Vai embora o chorão.

Nossa história mudou muito
Você pode acreditar
Mais não foi para pior
Pois Jesus foi nos guiar
Aumentamos o rebanho
Para o céu mais alegrar!

Neste Jubileu de Ouro
Gratos  somos pelo ontem,
Trabalhamos no presente
E que nada nos amedrontem
Com os olhos no futuro,
Venceremos quem afrontem.

Nossa força vem de Deus
O Pai  todo Onipotente
Que mandou Pastor Creuse
Caminhar com sua gente
A ele deu bela barba
Eita cabra experiente!

Pr. Creuse














Ajudando Pastor Creuse
Nesta tão nobre missão
Foi mandando para cá
Para ser auxiliar
Um sujeito singular
Que dos jovens veio cuidar!

Pr. Márcio















 Pastor Márcio é seu nome
Todos sabem de cor
Trabalhar com juventude
É preciso ter humor
Não ficar desesperado
Ser careca do Senhor!

Finalizo a poesia
Feita com dedicação
Parecida com cordel
Pois tem rima de montão
Mais não teve a métrica
Que amarra a escansão.

Parabéns a essa Igreja
Nave santa de Jesus
Que num mundo tão escuro
Nos indica a sua luz
Salvando pela Palavra
Que por nós morreu na cruz!

fim

Mané Beradeiro
Parnamirim-RN
Fevereiro 2015



SUGESTÃO DE FILMES: O MORRO DOS VENTOS UIVANTES

Baseado no romance de Emile Bronte.
Gênero: drama 
Ano: 1992
Duração: 102 minutos 
Elenco: Juliette Binoche, Ralph Fiennes.

No final do século XVIII, em uma área rural da Inglaterra, surge com o tempo uma violenta paixão entre Catherine Earnshaw (Juliette Binoche) e o cigano Heathcliff (Ralph Fiennes), seu irmão adotivo. Criados juntos, eles são separados pela morte do pai de Catherine e a crueldade de como Hindley Earnshaw (Jeremy Northam), seu irmão, trata Heathcliff. Quando Heathcliff fica sabendo que ela vai casar com Edgar Linton (Simon Sheperd), um homem rico e gentil, Heathcliff foge para fazer fortuna, ignorando o fato de que Catherine o ama, e não o futuro marido. Dois anos depois, Heathchliff retorna para vingar-se de Hindley e Edgar e do abandono que Catherine lhe infligiu.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

COMENTANDO MINHAS LEITURAS: FRAGMENTOS DE ÉBANO


       
         Ébano é uma árvore de madeira escura, pesada e muito resistente. Usando esse nome, o escritor Roberto Noir lançou em novembro de 2010 o livro de poesia Fragmentos de Ébano.
                O livro traz 22 poemas que foram escritos em sua maioria no ano de 2010. Fiz a leitura tentando compreender o eu lírico presente em cada poema.  Vi que ele,  quando está demasiadamente cansado, desgastado, deita e relaxa ( O  Refúgio, p.17) e se o poeta não permite que os sonhadores os recrute, é porque ele tem  suas próprias razões, arma-se, defende-se,  apoiando-se no que chama de sonhos indestrutíveis (Destruidor de Sonhos, p.6).  O poeta vai se escondendo no eu lírico e neste jogo, é preciso muita sutileza para discernir  sua produção literária. Ele não é fácil, não se dá abertamente ao leitor, exige que façamos explorações. 
                Se na vida cotidiana o autor se declara ateísta, salvo engano, aqui,  o eu lírico é convidado a servir de interlocutor entre as almas e o mundo (Espiritismo, p.9). Estaria em março de 2010 o escritor vivenciando alguma experiência mística? Quem poderá  responder ao poeta de onde veio a rosa? Rosa que o feriu, que assinala com sangue todo caminho por ele traçado, mas que dela se liberta e não teme abraçar outras ( Indagações acerca da rosa, p.12 e 13). O próprio poeta manifesta o desejo de  uma vida de paz, quando propõe ao eu lírico uma purificação póstera no mais profundo abismo, o Hades ( Purgatório, p.19).
                Diria mais, muito mais sobre a poesia de Roberto Noir, mas se não o faço é porque quero também despertar nos meus leitores a curiosidade de ir beber no livro Fragmentos de Ébano, uma leitura tão forte quanto a própria árvore que emprestou seu nome ao opúsculo.
Conheça mais sobre Roberto Noir visitando seu blog:http://castelodeebano.blogspot.com.br/
               

ASSIM DISSERAM ELES ....

Eider Furtado
"O tempo nos coloca diante de uma realidade em que somente os que buscam aprender vencem"

FURTADO, Eider. Nas veredas do tempo. Natal: Matriz Design Editora, 2010

domingo, 22 de fevereiro de 2015

FRANCISCO MARTINS FAZ PALESTRA NA ABERTURA DA SEMANA PEDAGÓGICA EM SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Nesta terça-feira, 24 de fevereiro, à tarde, o escritor e palestrante Francisco Martins  estará fazendo a abertura da Semana Pedagógica Municipal em São Miguel do Gostoso-RN, oportunidade em que falará para 200 educadores sobre o tema: Contação de Histórias, abordado em quatro tópicos:
1) Nossa herança de Trancoso
2) As Tradições Populares
3) O lúdico que fascina
4) Os desafios para hoje.

Francisco Martins é gestor do projeto Momento do Livro, que em 2015 completa 7 anos de existência, e é também poeta, cordelista (Mané Beradeiro) e artista.  Veja sua bibliografia completa em: http://franciscomartinsescritor.blogspot.com.br/p/bibliografia.html



QUE SEJA ETERNA A POESIA

18 ANOS DA SPVA/RN...UMA HISTÓRIA POÉTICA

            Segundo Ata de Fundação da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte (SPVA/RN), o jornalista Paulo Augusto da Silva idealizou e articulou para que nossa entidade fosse formalizada. Assim sendo, a primeira providência foi a formação do primeiro corpo diretivo, composto por: Paulo Augusto (Presidente), Jairo Silvestre de Araújo (Vice-Presidente), Carlos Magno de Souza (1º Secretário), Arlete Santos do Nascimento (2ª Secretária) e Mery Medeiros da Silva (Tesoureiro).
Os primeiros associados, além do corpo diretivo, foram: Tércia Maria Mauricio de Queiroz, Josean Rodrigues, Aucides Mariero, Jania Maria Souza da Silva, Servilio Queiroz de Sena, Ana Cristina Cavalcanti Tinoco, Jairo Uênio Pinheiro Barbosa, José Gonçalves da Silva, Pedro Grilo Neto, Marione Medeiros, Cipriano Maribondo, Antônio Carlos Coringa.    
Portanto, podemos afirmar que, a SPVA/RN, nasceu no dia 12 de junho de 1997, com 17 (dezessete) pessoas em seu quadro associativo.
            Paulo Augusto, então presidente, preocupado com o movimento cultural da época, lançou, um ano após o nascimento da entidade, o Manifesto Janduís. Esse documento enfatiza que a SPVA/RN foi "fundada com o propósito maior de aglutinar os trabalhadores da cultura do Rio Grande do Norte, visando oferecer estímulo e subsídios para a consecução de suas práticas intelectuais". Diz ainda, nesse mesmo documento, que "a entidade se oferece para atuar como um Fórum Permanente de escuta e avaliação, na categoria de Organização Não-Governamental (ONG), apreciando as possibilidades para oferecer visibilidade à produção dos artistas locais, em todo o território norte-rio-grandense, operando numa via paralela aos órgãos públicos".
            É público e notório que muitas foram as propostas para viabilizar essas aspirações, inclusive muitas se concretizaram, porém não resistiram até os tempos atuais. Mas, a luta continua e a SPVA/RN prossegue firme com seus objetivos.
            Outros corpos diretivos vieram, tendo como presidentes: Pedro Grilo Neto, Geralda Efigênia de Macedo, Maurício Cardoso Garcia e José Antônio Martins Neto. Em seu quadro associativo, membros se somaram. Entretanto, é necessário que seja dito que, em sua maioria, com longa ausência em reuniões e atividades realizadas pela entidade. Alguns "associados", há 10 anos que não aparecem.
Assim sendo, o novo corpo diretivo, composto por: José Antônio Martins Neto (Presidente), José Ivam Pinheiro (Vice-Presidente), Geralda Efigênia de Macedo (1ª Secretária), Evaldo da Silva (2º Secretário), Edivan Santos (1º Tesoureiro), Emmanoel Iohanan (2º Tesoureiro), Ozany Gomes (Diretora de Eventos), Rubens Barros de Azevedo (Diretor de Relações Institucionais e Comunicações), Rosa Ramos Regis (Conselho Fiscal), Mery Medeiros (Conselho Fiscal) e Sebastião Bezerra (Conselho Fiscal), formaliza publicamente, a CONVOCATÓRIA para o RECADASTRAMENTO associativo dos confrades que desejam permanecer no rol dos associados, e CADASTRO de novos Poetas e Afins que queiram juntar-se a nós na luta pela literatura poética e cultural do Rio Grande do Norte.
            Para que o recadastramento ou cadastro seja realizado, recomendamos aos interessados que compareçam a um dos lugares abaixo relacionados, em uma das seguintes datas:
28/02 e 28/03 - Sarau com a SPVA/RN na Livraria Nobel - Avenida Senador Salgado Filho, 1782, Bairro Tirol, Natal/RN.
04/03  e 18/03 - Sarauterapia no Conselho Regional de Odontologia (CRO) - Rua Cônego Leão Fernandes, 619, Bairro Petrópolis, Natal/RN.
            O interessado receberá uma Ficha de Inscrição, a qual deverá preencher, adicionar uma foto 3x4, assinar e escolher como deseja efetuar o pagamento da contribuição associativa, as quais são: R$10,00 (Dez Reais) referente a uma mensalidade; R$60,00 referente a contribuição semestral ou R$100 (Cem Reais) referente a contribuição anual, tendo nessa última opção um desconto de R$20,00 (Vinte Reais) por ter pago antecipadamente todas as mensalidades do ano. Feito esse procedimento, o novo associado receberá, através de e-mail, o Estatuto Social e o Regimento Interno da entidade, para que possa ficar ciente de seus direitos e deveres enquanto associado.
            Como estaremos realizando um sarau nas datas acima citadas, os interessados em se recadastrar ou cadastrar, também terão a opção de receber a Ficha de Inscrição online e levar já preenchida a um dos eventos para adiantar o processo. Para isso, basta nos enviar a solicitação da ficha através do e-mail spvarn@outlook.com                    
            Contamos com a participação de todos, pois precisamos continuar escrevendo essa história!

A Diretoria

Fonte: http://spvarn-culturageral.blogspot.com.br/

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

PIABINHA SOLIDÁRIA

 Cachorro é animal  
Que  conquista corações
A história tá repleta
De  grandes ilustrações
Homens que  foram amados
Sem nenhuma prescrições.



Muito antes de Jesus
Odisseu  foi para guerra
Vinte anos lá sofreu
Voltando à sua terra
Moribundo e barbudo
Argos, por ele espera.






No romance brasileiro
Baleia se consagrou
Andando com a família
Que do sertão emigrou
Fugindo da seca braba
Que a Raquel nos contou. 












 Mais exemplos posso dar
Entretanto não farei
Pois aqui quero contar
História que escutei
De uma cachorra fiel
Que aqui relatarei.

Piabinha é o nome
Dessa cadela sem par
Que “Seu” Chico e Maria
Acolheram em seu lar
Dez anos por lá viveu
É possível confirmar.
Piabinha


Que teria Piabinha
 Para nos  presentear?
Vira-lata sempre foi
Não precisa comentar
Suas pulgas foram herança
Que deixou nesse lugar.







Campo Redondo sabia
Que em toda região
Outra igual não havia
Com tão grande coração
Professor George diz
Sem nenhuma ficção.

Bom poeta me desculpe
Mas não posso concordar
Pois a cachorra Piaba
É digna de um altar
Ensinou ser solidária
Todos podem  afirmar.

Pergunte a essa gente
Quem foi que acompanhou
Por três anos seguidos
Todo morto que  chegou
Saindo daquele templo
Tão logo sino tocou.

Elas hão de lhe dizer:
“Foi a nossa Piabinha
Toda cidade ouvia
Cantar uma ladainha
Como quem nos ensinasse
A vida é uma palhinha”.

E assim deixou lição
Mais rica do que dinheiro
Na quarta feira de cinzas
Dezoito de fevereiro
Piabinha foi pro céu
Disse adeus ao coveiro.

Acredite meu amigo
Nada neste mundo é vão
Piabinha deu exemplo
Que comove coração
Hoje brilha nas alturas
Com tão grande  galardão!

fim


 Informações catalográficas

Título: Piabinha Solidária
Autor: Mané Beradeiro
Data: 20 de fevereiro 2015
Rima: xaxaxa
Métrica: Estrofes em sextilhas, com sete sílabas poéticas
Marcadores:  Cachorro,  solidariedade, curiosidade


 Odisseu -> ou Ulisses,  herói do poema épico Odisseia
Argos -> cão de  Odisseu, o único que o conheceu quando vinte anos depois voltou da guerra
Baleia - > cachorra do romance Vidas Secas, que acompanhou a família de Fabiano
Raquel - > Raquel de Queiroz, autora de Vidas Secas
Campo Redondo -> cidade do interior do Rio Grande do Norte, região do Trairi.
Professor George ->  George Araújo, professor que leciona em Campo Redondo


Veja mais em:

Sepultamento de Piabinha

SPVA REALIZA SÁBADO ASSEMBLEIA GERAL


SOCIEDADE DOS POETAS VIVOS E AFINS DO RIO GRANDE

CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLÉIA GERAL

Estando Presidente da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte (SPVARN), no uso de minhas atribuições legais, conforme Capítulo VII, Art. 19°, inciso III, do Estatuto dessa entidade, convoco seus associados para uma Assembleia Geral, no dia 21 de fevereiro de 2015, às 16:00 horas em primeira convocação e às 16:30 horas, em segunda convocação, com qualquer número de presentes, na Livraria Nobel Salgado Filho, Bairro Tirol, Natal /RN – em frente ao Hospital Walfredo Gurgel.

Pauta:
·         Agendamento do recadastramento associativo e cadastro de novos associados;
·         Apresentação das atividades a serem desenvolvidas pela SPVA/RN, nas programações em comemoração à Semana da Poesia promovida pela Fundação Capitania das Artes e Fundação José Augusto e planilha de pagamentos de cachê proporcional a cada atividade;
·         Processo de produção da Antologia Literária da SPVA/RN - Volume 7, apresentação da planilha de custos do seu projeto e agendamento de data de lançamento da mesma.

            Pautado no Capítulo VI, Art. 13 do nosso Estatuto, comunico que essa assembleia somente tratará dos assuntos para os quais foi convocada.
            A participação de todos é de grande importância.

Natal, 13 de fevereiro de 2014.



José Antônio Martins Neto
Presidente da SPVA/RN