quinta-feira, 24 de março de 2011

ACLA É A MAIS NOVA INSTITUIÇÃO CULTURAL DO ESTADO


Foi fundada no dia 22 de março de 2011 a mais nova instituição cultural do Estado, a Academia Cearamirinense de Letras e Artes-ACLA. Recebi do escritor Pedro Simões a boa nova e compartilho com os leitores, ao mesmo tempo em que externo meus votos de longos anos a esta academia e que o município de Ceará Mirim, celeiro de grandes poetas e escritores seja engrandecido com a existência da ACLA. Segue informações recebeidas do presidente Pedro Simões:

"A diretoria recém-constituída é assim composta:
Presidente: Pedro Simões; Vice-Presidente: Gibson Machado; Secretário: Francisco de Assis Rodrigues; Tesoureiro: Franklin Marinho.
Contamos com vinte e quatro patronos e onze sócios, na condição de fundadores. Posteriormente outras indicações serão consideradas para a categoria de sócios efetivos, até preencher o total de cadeiras.
São sócios fundadores: Pedro Simões, Bartolomeu Correia de Melo, Gibson Machado, Assis Rodrigues, Franklin Marinho, Maria Leonor Soares, Lúcia Helena Pereira, Janilson Oliveira, José de Anchieta Cavalcanti, Ormuz Simonetti e Ciro Tavares,
São patronos: Cadeira n.1 – Nilo Pereira; Cadeira n.2 – Edgar Barbosa; Cadeira n. 3 – Juvenal Antunes; Cadeira n. 4 – Maria Madalena Antunes Pereira; Cadeira n. 5 – Adelle de Oliveira; Cadeira n. 6 – Augusto Meira; Cadeira n. 7 – Rodolfo Garcia; Cadeira n. 8 – Júlio Magalhães de Sena; Cadeira n. 9 – Inácio Meira Pires; Cadeira n. 10 – Jayme Adour da Câmara; Cadeira n. 11 – Padre Jorge O´Grady de Paiva; Cadeira n. 12 – Elviro Carrilho da Fonseca; Cadeira n. 13 – Herculano Bandeira de Melo; Cadeira n. 14 – José Emidio Rodrigues Galhardo; Cadeira n. 15 – José Alcino Carneiro dos Anjos; Cadeira n. 16 – Francisco Pereira Sobral; Cadeira n. 17 – Etelvina Antunes Lemos; Cadeira n. 18 – Antonio Glicério; Cadeira n. 19 – Dolores Cavalcanti; Cadeira n. 20 – Francisco de Salles Meira e Sá; Cadeira n. 21 – Anete Varela; Cadeira n. 22 – Rafael Fernandes Sobral; Cadeira n. 23 – José Pacheco Dantas; Cadeira n. 24 – Manuel Fabrício de Souza (Amarildo).
Finalmente, aprovamos a iniciativa de elaboração de um plano diretor de cultura para Ceará-Mirim, que terá três vertentes: POJETO MEMÓRIA (cuidará da memória da cidade – história, preservação do acervo, revitalização da cultura popular); PROJETO VANGUARDA (estímulo às manifestações literárias e artísticas de caráter experimental, assim como a consideração à cultura de massa, na área teatral, musical, pictórica, etc) e o PROJETO DO TURISMO CULTURAL em que pretendemos dar sentido e conseqüência à nossa tradição, convertendo-a em fonte de emprego e renda para o município.
Esperamos contar com o seu valioso apoio e a sua ajuda , para alcançarmos os nossos objetivos.
Atenciosamente,
PEDRO SIMÕES"