domingo, 23 de abril de 2017

ESTAÇÃO DO CORDEL


DOUTOR BUTI FOI LANÇADO SEXTA FEIRA EM NATAL


No feriado da última sexta-feira, dia 21 de abril,  na antiga sede do Palácio do Governo, hoje, Pinacoteca Estadual, em Natal/RN foi lançado às 17 h, o livro infantil Doutor Buti, que tem a autoria de Francisco Martins e as ilustrações de Lucas Marques. O evento foi organizado pela Sociedade dos Poetas Vivos e Afins - SPVA, que tem como Presidente Ozany Gomes.
Ozany Gomes - Presidente da SPVA

Foi uma tarde cheia de atividades, com a presença de poetas e amantes da poesia, crianças acompanhadas dos seus pais, que vieram celebrar não somente o encontro com a poesia, mas também comemorar O Dia Nacional do Livro Infantil, ocorrido no dia 18 de abril. Por isso, a SPVA trouxe para abrilhantar  o momento, contadoras de histórias, tais quais como Dorinha Timóteo, que juntamente com Barroca fizeram uma belíssima apresentação do livro infantil.

Dorinha e Barroca
Chuva Avlis contou a história Menina Bonita do Laço de Fita ( de Ana Maria Machado),  Rita Cruz, incorporou a boneca Emília e contou como começou a falar.
Chuva Avlis

Rita Cruz - a Emília
 E a tarde foi passando, abraçando a noite que chegava, sendo acariciada com a voz de Janaina Leite que  presenteou  a plateia com seu ritmo lúdico. E, como a música clássica sempre encanta, houve também naquela noite, a apresentação da IX Sinfonia de Beethoven, em flauta doce, pela pequena Anna Catarina.

Janaína Leite  
Anna Catarina

Somente após estas apresentações, o escritor Francisco Martins  falou sobre seu nono livro publicado, sendo o primeiro no gênero infantojuvenil. Contou como se deu o processo de criação da história e do livro e em seguida, fechando a sua fala, contou a história do livro "Quem quer brincar comigo?", de Tino Freitas.


 Em seguida aconteceu a sessão de autógrafos, onde adultos e crianças puderam desfrutar da presença do autor e também do ilustrador que chegou alguns minutos depois.






Fotografias de Evaldo Silva


sexta-feira, 21 de abril de 2017

DE COMO FIZ O CHAPEU JABUTI

Para lançar o livro infantil, Doutor Buti, nada melhor do quê ter na cabeça um chapéu  jabuti. Como fazê-lo?  Primeiro picotei bastante jornais e deixei de molho num balde por um dia, depois passei no liquidificador para virar uma massa homogênea. Seria a matéria prima principal do chapéu, usando a técnica do papel machê.
Depois fiz o casco do jabuti, usando como molde uma bola de futebol. Cobri a metade da bola com folhas de jornais secos e em cima fui  moldando a massa de papel machê. Deixei vários dias no sol e depois de seca retirei e pintei.
A princípio queria pintar o casco da tartaruga, mas  depois mudei de ideia e revesti com tecido de uma sombrinha quebrada. E a o casco ficou assim:

Sobre o tecido, apliquei fitas adesivas transparentes. A etapa seguinte foi confeccionar a base para encaixe da cabeça. Medi a circunferência  da minha cabela, montei um arco com algumas hastes para apoio e fixação na parte interna do casco. Usei  papel paraná, cola branca, clips grande e durepox para pregar as hastes no casco.

E depois, a etapa final foi confeccionar as patas e a cabeça. Pintá-las e anexá-las no casco. Para o pescoço eu usei um pequeno pedaço de  conduíte. Tudo fácil e simples.
E o resultado é a produção de um chapéu personalizado. Com um detalhe,  é o único chapéu que se põe chapéu, pois podemos colocar um na cabeça do jabuti.


quinta-feira, 20 de abril de 2017

AGENDA CULTURAL - 24 a 28 DE ABRIL

Dia 24 de abril - segunda-feira - 15 h, reunião em Ceará Mirim, com  vereadores e a Academia Cearamirinense de Letras e Artes - objetivo: programar a comemoração do Dia da Cultura, em maio.

Dia 25 - terça-feira - manhã e tarde - Oficina Cartonera - com professores de Língua Portuguesa - Ensino Fundamental I, da rede municipal de Natal - no CEMURE - Natal.

Dia 28 - Bate papo com o  escritor e sessão de autográfo - livro Doutor Buti - Escola Oficina do Saber - Parque Industrial - Parnamirim.

A SEMANA DO LANÇAMENTO DO DOUTOR BUTI

Não sei como agradecer tanto carinho recebido por parte das instituições e pessoas que acompanham meu trabalho, nesta semana que estamos fazendo o lançamento do livro Doutor Buti.  As ações começaram na terça-feira, dia 18 de abril,  logo pela manhã, quando fiz visita a Escola Irene Soares (Parnamirim/RN), ode visitei os alunos da Professora Amanda, que trabalha com seus pupilos as minhas obras de literatura de cordel e também o mais recente livro.



Logo em seguida eu fui para a Câmara Municipal dos Vereadores de Parnamirim, onde participei das 8 às 12:30 h do evento em  comemoração ao Dia Nacional do Livro Infantil, promovido pela Frente Parlamentar do Livro e da Leitura, uma iniciativa da Vereadora Vandilma Oliveira.  O evento congregou além de mim, outros escritores como José de Castro, Salizete Soares e José Acaci. Foi uma manhã cheia de poesia e prosa.




À tarde, dando prosseguimento a agenda, estive das 13:30 às 15 hs, com os alunos do Fundamental I, que estudam no Instituto Kennedy, onde fiz contação de história e houve sessão de autógrafo com o livro Doutor Buti.



No dia seguinte, 19 de abril, às 10 hs, lá estava eu na Escola Homero Dantas, onde há professoras com especialidades em me emocionar.  Fui para o lançamento interno do Doutor Buti. Lindas homenagens, destinadas a mim e a Lucas Marques, o ilustrador, com quem tive a alegria de compor a mesa.




E, finalmente hoje, pela manhã e à tarde, no Parque Aluízio Alves, em Parnamirim/RN,  participei de um dia com muitas ações literárias, com  professores e alunos da rede municipal, festejando o Dia Nacional da Poesia e o Dia Nacional do Livro Infantil. Várias tendas foram montadas para receber o público, incluindo uma específica para o lançamento do livro Doutor Buti.  Havia até personagens de livros e autores circulando no Parque. A poesia e a prosa estavam juntas, de mãos dadas, celebrando o que há de mais gostoso e digno de divulgação para transformar vida que é o livro, e consequentemente a leitura.


Na manhã hoje meu coração bateu mais forte quando de mim se aproximou o pequeno Miguel Lucas.  Foi ele quem provocou esse escriba a escrever uma história infantil.

E como se não bastasse a presença dele ali, ao meu lado, o querido Miguel faz a entrega de um presente, um mimo especial, uma camisa onde a trama do algodão se une a outros fios, formando uma tela especial na qual há  um texto que  se destaca:
" OBRIGADO, FRANCISCO MARTINS, POR ME TRANSPORTAR PARA DENTRO DOS SEUS SONHOS!" Miguel Lucas.
Ah! Miguel, você tem nome de anjo, e rogo a Deus para que sua vida seja infinitamente abençoada. Você ainda é muito pequeno para ter a noção exata do quanto  representou para mim o seu desafio.  Jamais irei esquecê-lo, as lágrimas que hoje escaparam do coração e encontraram a rota de fuga pelos meus olhos, são palavras líquidas de felicidade. É por isso, amigo Miguel, que dedico o livro a você, e acredite que eu sempre estarei orando por você e torcendo pelo seu sucesso.



Amanhã a festa continua. À tarde estarei lançando o livro em Natal, no Palácio Potengi, atual Pinacoteca do Estado, em evento promovido pela Sociedade dos Poetas Vivos e Afins - SPVA/RN.


domingo, 16 de abril de 2017

FRANCISCO MARTINS NA IBCJ HOJE À NOITE

Hoje à noite, o contador de histórias, Francisco Martins estará com as crianças da Igreja Batista Cidade Jardim -IBCJ, em Emaús - Parnamirim/RN, fazendo a apresentação da História da Páscoa. Na oportunidade, Francisco Martins não apenas falará sobre a Páscoa do Antigo Testamento e a que foi celebrada por Jesus Cristo, a Páscoa maior, como também levará as crianças a aprender sobre ambas, através dos recursos pedagógicos, usando fantoches e imagens.

PÁSCOA: O MISTÉRIO DO AMOR

O mistério do amor
Na Páscoa se consumou
A morte teve seu fim
Pois a vida triunfou.

A justiça, a liberdade
Um mundo se opressão
Na Páscoa JESUS nos deu
A nossa libertação.

A Páscoa é para nós
O grande acontecimento
Acima de tudo o AMOR
Eis o grande mandamento.

Vivendo a FRATERNDADE
Tendo o AMOR como guia
Com certeza a nossa Páscoa
Acontece todo dia.

Geraldo Luiz

AGENDA CULTURAL



 Dia 17 - segunda-feira

Entrevista na Tv Metropolitano - programa Primeira Página - com o jornalista Roberto Guedes - às 7:30 h.


Dia 18 de abril -  terça-feira

7:30 h - Escola Municipal Professora Irene Soares - Parnamirim- visita do escritor Francisco Martins aos alunos da Professora Amanda, que estão estudando a vida e a obra do escritor.

 8:30 h às 10 h - Câmara Municipal de Parnamirim- Comemoração do Dia Nacional  do Livro Infantil - com apresentação de Mané Beradeiro e seus bonecos.


13 h - Instituto Kennedy - Natal -  tarde de autógrafo com o escritor Francisco Martins.

Dia 19 - quarta-feira

10 h - Escola Municipal Homero Dantas - Parnamirim - lançamento  interno  do livro Doutor Buti.

Entrevista (gravação) na Tv. Band, às 12 h, Programa Conexão Potiguar, com o jornalista José Pinto Jr.

Dia 20 - quinta-feira

Manhã e tarde -  lançamento oficial do livro infantil Doutor Buti - Parque Aluízio Alves - Parnamirim/RN - dentro da programação da comemoração do Dia Nacional do Livro Infantil - promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Entrevista na Tv Potiguar Notícias, às 12 h, ao vivo, com o jornalista Cefas Carvalho.

Dia 21 - sexta-feira

17 h - lançamento do livro Douto Buti - na Pinacoteca do Estado - por ocasião do sarau da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins - SPVA.

Dia 25 - terça-feira 

 Manhã e tarde - Oficina Cartonera - com os professores ( de língua portuguesa)  da rede municipal de Natal - Local: CEMURE.



sexta-feira, 7 de abril de 2017

MARATONA DOS BAOBÁS SERÁ EM MAIO

 

Participe da Maratona dos Baobás, a grandiosa festa das imponentes árvores africanas em solo norte-rio-grandense, impressionantes monumentos que prosperaram o legado da biodiversidade das florestas no planeta.
Venha sentir toda essa energia com a partida no dia 21 de maio de 2017, domingo, na cidade de Natal, com a concentração às 4h30, a fotografia oficial do evento às 4h45, terá a assinatura do fotojornalista Canindé Soares. As largadas acontecem às 5h, em frente a gigantesca árvore do Baobá (baobá do poeta), localizada na R. São José, no bairro de Lagoa Seca - Natal/RN, e as chegadas na cidade de Nísia Floresta/RN, centro da cidade, na árvore do Baobá, com trajeto de 42 km. O tempo máximo de duração desta prova é 06 (seis) horas e o limite de vagas é de 300 participantes.
Organização
A Maratona dos Baobás é organizada pela ONG Baobá, com sede na cidade de Natal/RN, entidade sem fins lucrativos, fundada em 2003, reconhecida como de Utilidade Publica Estadual e Municipal desde julho de 2006. Desenvolve projetos que visam o bem-estar humano.
O evento conta com o apoio da Associação dos Corredores da Jaqueira - ACORJA, com sede em Recife/PE, cujo presidente, Lula Holanda estará participando como atleta na prova da corrida dos 42 km e trazendo mais de 60 participantes. Como também da assessoria esportiva da atleta e Personal treiner Cecília Lagreca e da Associação dos Ciclistas do Rio Grande do Norte – ACIRN.
Inscrições e hidratação
As inscrições para a Maratona dos Baobás são realizadas exclusivamente pelo site www.tesportes.com.br
O atleta estará inscrito após o pagamento da taxa de R$ 75,00 (setenta e cinco reais), até o dia 11 de abril de 2017, após esta data, o valor da inscrição passará a valer R$ 90,00 (noventa reais), onde já estão inclusos as taxas de conveniência do site e o seguro individual por atleta, e ou finalizar o limite de vagas.
A hidratação, é a partir do quilômetro 2,5 km, sendo a primeira de frente ao posto 30 de Setembro, na Av. Prudente de Morais / Arena das Dunas, e subsequentemente a cada 2,5 km da prova.
Da idade e das corridas
Será aceita a inscrição, do atleta com idade mínima de 18 anos, completados até o dia 20 de maio de 2017, da realização do congresso técnico.

São quarto opções de escolhas de corridas para os atletas inscritos na Maratona dos Baobás. Três na corrida estilo Solo: de 10k, 21k e 42k e ou para as Equipes Bike/Run, na modalidade de revezamento, com 04 (quatro) atletas no duathlon com três (três) bicicletas, e cada atleta deverá correr um trecho de 10 km e 550 metros, depois alternar para seguir acompanhando sua equipe na bicicleta, o restante da prova.
Haverá acompanhamento de emergência médica, com o serviço de ambulância no percurso e na chegada.

Transporte
Haverá ônibus de transporte, para levar os atletas corredores de cada local dos Pontos de Chegada, 10k e 21k, até o final da prova na cidade de Nísia Floresta. Como para trazer todos os atletas da cidade de Nísia Floresta, para o Ponto de Largada em Natal.
Os Kits
A entrega dos kits para os atletas da “Maratona dos Baobás”, ocorrerão nos dias 18 e 19 de maio de 2017, e no dia 20, na ocasião do Congresso Técnico, em local a ser defino pela organização. A entrega do Termo de Responsabilidade, devidamente preenchido e assinado, é feita na ocasião da entrega do Kit.

Medalha e troféu
Haverá entrega de medalha Finisher no final da prova da Maratona, igual para todos os atletas participantes.

Entrega de troféus para os atletas classificados em primeiros, segundos e terceiros lugares dos 21k e 42k, bem como para as equipes do Bike/Run classificadas nesta ordem.

Haverá entrega de troféus para os veteranos em primeira e segunda classificação F/M60, nas corridas de 21k e 42k.
Imagem e classificação
As imagens estarão no site oficial do evento no www.maratonadosbaobas.com, no prazo de no máximo 8h, após a realização do evento.
Não será permitida a participação de nenhum atleta sem o número de peito durante toda a prova.
A classificação Geral da Prova, terá sua divulgação no site do evento www.maratonadosbaobas.com em até 48 horas após término do evento.
Serviço
Maratona dos Baobás
Data: 21.05.2017 (domingo)
Largada: Baobá do poeta – Rua São José S/N, próximo ao Corpo de Bombeiro, na Av. Alexandrino de Alencar – Natal / RN
Fotografia Oficial: 4h45 – assinada pelo fotojornalista Canindé Soares
Horário de Largada: 5h - comandada pelo general Tenório da República dos Baobás
Roteiro: R. São José, Av. Bernardo Vieira, Av. Prudente Morais, Av. Omar O’Grady, BR 101 – sentido Parnamirim e RN 063 sentido cidade Nísia Floresta.
Chegada: árvore do Baobá da cidade de Nísia Floresta/RN
Inscrições: www.tesportes.com.br
Realização: ONG Baobá
Contato: Haroldo Mota
www.maratonadosbaobas.com
(84)98845.4603

Fonte: http://www.blogflaviorezende.com.br/categoria/variedades. Visualizada em 7 abril 2017.

MANÉ BERADEIRO APRESENTA-SE HOJE NA ESCOLA MANOEL MACHADO

Na noite de hoje, sexta-feira, dia 7 de abril, Mané Beradeiro estará se apresentando para a turma da Educação de Jovens e Adultos - EJA, na Escola Municipal Manoel Machado, em Parnamirim/RN. A noite promete ser de risos e poemas, que virão através dos causos e cordéis do Mané Beradeiro e seus bonecos. A ação é uma iniciativa da professora Carol Tavares, mediadora de leitura.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

SE A VIDA TÁ DIFÍCIL - APRENDA A RIR E SEMEAR ALEGRIA

A Oficina de Clown será ministrada pela artista  Juliana Modro, que dá vida à Palhaça Fiorela.  Juliana tem uma excelente experiência no mundo dos clowns, com vários trabalhos na  área, podendo citar entre eles: Palhamágico, Um presente de Natal e Fiorela em história que saem da mala. O que irá ser ensinado nesta oficina?  O objetivo é fazer com que cada indivíduo participante descubra o que lhe incomoda e traga para si o quê há de melhor nisso, diz Juliana Modro. As técnicas usadas para isso serão jogos, dramatizações, dinâmicas e a própria descoberta do palhaço. Dentro da oficina será também trabalhado os trejeitos do palhaço, figurino,, maquiagem e tempo cômico. Tudo isso é indispensável a quem quer conquistar o público adulto e infantil com a mais difícil das artes que é fazer sorrir. E por fim, nunca é tarde para saber que ...
Coração de Palhaço é nutrido por risos
Tem cores mil, que somente na aquarela do Criador é possível tocá-las.
Coração de Palhaço não é do lado esquerdo do peito, é sim em todo o corpo.
Há nele, não apenas um sangue rubro a correr, mas existe, sobretudo um gigantesco rio de alegria que o conduz de forma interminável ao oceano da paz.
Coração de Palhaço, ninguém o faz, ninguém o vende, ninguém o rouba.
E, quando morre o palhaço, uma galáxia se forma em sua homenagem.
(Palhaço Leiturino).

MARCIANO MEDEIROS LANÇA 2ª EDIÇAO DO FOLHETO "CÂMARA CASCUDO - ARQUITETO DA ALMA NACIONAL"

" Luís da Câmara Cascudo
Era um mestre inigualável
Que teve estilo incomum
E saber inesgotável.
Foi na terra potiguar,
Provinciano incurável"
 
O poeta Marciano Medeiros, membro da Academia Norte-rio-grandense de Literatura de Cordel - ANLIC,  43 anos de idade. Natural de Santo Antonio/RN, terra que se plantar macaxeira é capaz de colher no lugar dos tubérculo, um feixe de poetas.  Marciano é um cordelista que tem em sua produção vários folhetos do gênero biográfico. Dedica-se a isso e faz com maestria. Sabe tocar harmoniosamente  o ritmo, a cadência e constrói as estrofes com beleza e exatidão de métrica.
Pois bem, ei-lo novamente, em ação, no próximo dia 18 de abril, quando na sede da Academia Norte-rio-grandense de Letras, fará às 18 h, a convite de  Diógenes da Cunha Lima, Presidente da ANRL, participação no evento que vai homenagear O Dia do Livro e  Câmara Cascudo. Na ocasião, o poeta cordelista  autografará a segunda edição do folheto "Câmara Cascudo – Arquiteto da Alma Nacional". A primeira edição foi em dezembro de 2013.

Programação:

Saudação do presidente ou representante da ANLR

Breve palavra de um representante da família de Câmara Cascudo e agradecimentos do autor.

Haverá também uma apresentação de cantoria com os repentistas Helânio Moreira e Felipe Pereira, que farão uma homenagem à memória de Câmara Cascudo.

Em seguida os autógrafos e um coquetel.

LITERATURA AFRICANA É O PRATO DE HOJE EM PARNAMIRIM

Os professores da rede municipal de Parnamirim, que estão na função de mediadores de leitura, terão hoje à tarde, um encontro com o que há de melhor na literatura africana, na pessoa do escritor  Ikechukwu Sunday Nkeechi, mais conhecido por Sunny. O escritor está sendo trazido ao Rio Grande do Norte através da Editora Paulinas, que é uma grande parceira do projeto Parnamirim- um rio que flui para o mar de leitura. O evento vai acontecer no auditório Clênio José dos Santos - que fica nas instalações da Prefeitura Municipal - situada à Avenida Castor Vieira Régis, nº 50, bairro  Cohabinal.

Conheça mais um pouco do autor, lendo a entrevista abaixo, copiada do Portal Paulinas (https://www.paulinas.org.br/editora/?system=paginas&action=read&id=11676)


Desculpem-me por eu ter crescido, mas adoro desenho animado, contação de histórias, fábulas e livros infantojuvenis”, afirma, com um sorriso iluminado, Ikechukwu Sunday Nkeechi, 41 anos, conhecido como Sunny. O significado do nome Ikechukwu “o poder de Deus”, Sunday “dia ensolarado ou domingo” e do sobrenome Nkeechi “amanhã será melhor”. Sunny nasceu em Nkalagu, cresceu e estudou na cidade de Oba, ambas ao sul da Nigéria. Há 15 anos escolheu o Brasil para viver. Casou-se com a pernambucana Fabiana Felix da Silva, em 2003, com que tem os filhos Erika Onyinyechukwu “presente de Deus” Félix Nkeechi e Erick Onyekachukwu “quem é maior que Deus?” Félix Nkeechi. Após chegar ao Brasil, Sunny, cursou Letras e Educação Física. Publicou quatro livros infantojuvenis de contos da tradição oral de seu povo, em 2006: Ulomma, a Casa da Beleza e Outros Contos; em 2012: As aventuras de Torty, a Tartaruga; em 2013: Contos da Lua e da Beleza Perdida; e em 2014: O Natal de Nkem, todos por Paulinas Editora. Sunny diz não se considerar um bom escritor, mas sim um bom contador de histórias, aliás, um bom recontador, como costuma afirmar. Revela que sempre foi e é um ouvinte entusiasmado de boas histórias, as quais sempre o fascinam. As contadas na família o guiaram pelo mundo mágico da imaginação, e continuam guiando. Sendo histórias milenares da tradição de seu povo africano, Sunny diz estarem guardadas na memória como marcas indeléveis, e nem a vida e suas labutas diárias poderão apagá-las.

Como nasceu seu primeiro livro?

Sunny – Eu gostava de contar histórias. Mas nunca havia pensado em escrever. Quando estava em Recife (PE), uma amiga chamada Graça Lins me incentivou a escrever. Eu ainda estava aprendendo a língua portuguesa, e ela insistiu, incentivou: “Escreva que eu corrijo”, disse. Aceitei como desafio, e comecei a contar as histórias de meu povo. Meu primeiro livro Ulomma, a Casa da Beleza e Outros Contos é uma história que, para mim, é forte. Ulomma, uma mulher que passa por grandes dificuldades, mas vence pela persistência, verdade e amor. É uma história que aprendi da cultura oral, junto de meu povo, e que perpassa gerações e gerações. Escutei de minha avó. Ela aprendeu da mãe dela, depois minha mãe e assim vai perpassando. Sempre ouvíamos essas histórias em família, depois de um dia de trabalho ou quando a família se reunia para conversar. São nesses momentos que pais, tios e avós aproveitam para contar histórias às crianças. É um meio de ensinamento que jamais esquecemos. São valores familiares perpassados de forma lúdica, descontraída, e jamais esquecidos na vivência do dia a dia.

A tartaruga é muito presente em seus livros.  O que ela significa?

Sunny – Sim! Nós convivemos muito com os animais, a floresta. Isso é comum na África. Então tiramos muitos ensinamentos da natureza e dos animais. A tartaruga é aparentemente fraca, lenta, mas na selva africana é um dos animais que mais vida longa tem, pode chegar até 135 anos. É um animal resistente, e por isso gera muitas lendas. E eu comparo a tartaruga ao meu povo. E quanto mais tempo se vive, mais sábio se torna. As histórias, as fábulas, conseguem trazer respostas às nossas inquietações e, mesmo que não respondam integralmente, são provocações que estimulam novas buscas, novas fontes.

Seu último livro fala sobre o Natal. Em que ótica você o aborda?

Sunny – O Natal de Nkem trata da magia do Natal até a ressurreição de Cristo. A história deste livro nasceu da inquietação de eu querer saber e entender como surgiu o Natal. Então comecei a pesquisar, buscar. O livro narra desde o nascimento de Jesus Cristo, sua vida pública, paixão, morte e ressurreição. Na história, Nkem está com o avô Amén doente. Os dois são muitos apegados, e o menino torce pela sua recuperação para ouvir seus contos e histórias. Nkem sempre se maravilhava com a facilidade e sabedoria com que o avô resolvia disputas entre súditos e, também, com a eficácia dos conselhos que dava a todos. Já o pai de Nkem estava na guerra. Com a doença do avô e a ausência do pai, Nkem é nomeado príncipe regente. Ele queria dizer não, desejava chorar cada lágrima que estava embaçando seus olhos. Gostaria de receber seu pai de volta, em vez da coroa. Com isso Nkem se lembra da história contada pelo avô sobre o Natal, que era a história de um Rei, um menino-rei, um Rei diferente. Então nesse livro que pesquisei e escrevi, eu entendi o Reino proposto por Jesus Cristo, que é de paz, e não por conquista através de guerra e perseguição. Isso é lindo!

Por trás dos personagens de seus livros há Sunny?

Sunny – Claro (risos), por mais que se tente escrever objetivamente, a subjetividade vai permear, vai penetrar a obra. Em cada obra há, sim, um pedaço de mim.



Em suas obras você ressalta a dimensão família. Qual a importância da família em sua vida?


Sunny – A família é o cerne do humano, do nosso viver. É na família que aprendemos a amar e somos amados. Nasci numa família de oito irmãos, com os pais dez. Mas na África a família é sempre muito ampliada, tios, tias, primos, avós. Tenho tios que têm 15 filhos. Então a família se torna um clã. E nesse ambiente aprendemos o respeito, o amor e somos orientados até para a profissão. Seria tão bom se cada família conseguisse se responsabilizar pelos seus, talvez não tivéssemos tantas pessoas em situação de rua. Em minha infância, as contações de histórias me ensinaram muitos valores para a vida, por isso, procuro reforçar esses valores através de meus livros. Por exemplo, uma criança que aprende que a verdade é um valor jamais vai mentir, enganar. Este vai ser um valor que ela jamais vai deixar de lado. São pessoas dessa que a sociedade precisa. Na vida corrida, às vezes sobra pouco tempo para dedicar à família, mas 10, 15 minutos dedicados com qualidade fortalecem os vínculos familiares.

Qual de seus livros você tem mais afeição?

Sunny – Todos, de todos eu gosto. Mas o meu primeiro, o Ulomma, me trouxe muita alegria e ressalto a primeira história que dedico especialmente às mulheres negras, às lutas delas. A personagem Ulomma, através da perseverança e do amor, acaba vencendo. Então, mulheres, sei que vocês ainda têm muito a conquistar, mas acreditem, lutem, o tempo as recompensará. E acredito, se a democracia continuar se fortalecendo aqui no Brasil, as mulheres terão muito espaço. Ulomma significa a Casa da Beleza. A beleza vai reinar e vocês viverão felizes para sempre.

Fonte: Revista Família Cristã, novembro de 2015.
Jornalista: Osnilda Lima.


terça-feira, 4 de abril de 2017

CONCEITOS

A lágrima é a palavra líquida.
O cheiro é a cor invisível.
O peso é a saudade acumulada
A beleza é vestido de chita.
O ódio é diarreia da alma.
O sorriso é a flor dos lábios.
Amizade é bengala da vida.

Francisco Martins
04 abril 2017



ASSIM DISSERAM ELES ...


Não é triste mudar de ideia, triste é não ter ideias para mudar.

Barão de Itararé ( Apparício Torelly)