quinta-feira, 31 de março de 2016

ESCOLA MUNICIPAL PROFESSORA LUZANIRA





POETA JOSÉ DE CASTRO E SUA POESIA ENCANTADORA EM OFICINA IMPERDÍVEL


COMENTANDO MINHAS LEITURAS: REVISTA DO IHGRN

O Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte - IHGRN publicou o nº 92 da sua revista. Lançada no último dia 29 deste mês, dentro das comemorações dos 114 anos da instituição. A revista tem a participação de vinte e um  escritores. Apenas duas mulheres  foram contempladas (Lúcia Helena  e Marileide Matias), poderia ter uma participação maior da ala feminina, principalmente por ser março um mês dedicado às mulheres. O periódico traz os seguintes assuntos: Glorinha Oliveira; mitologia grega; Raimundo Nonato; política, história, Macau, religiosidade,etc. Lançada numa data comemorativa considero uma falha da revista não trazer nenhum artigo sobre a história do IHGRN  e sobre a administração de Valério Mesquita que no dia 29 de março passou o mandato para Ormuz Barbalho. Proponho também que nos próximos números todos os artigos estejam datados, só assim o leitor saberá em que tempo foi escrita a matéria publicada. Vejamos o caso  "Síntese Histórica da Briosa Vila" de Lúcia Helena, com certeza redigido bem antes de 2016,  pois a escritora faz menção que Agnelo Alves  e  Ednólia da Câmara Melo são  respectivamente os atuais gestores municipais de Parnamirim e Ceará Mirim (p. 79).

terça-feira, 29 de março de 2016

LEITURINO NA ESCOLA MUNICIPAL LUZANIRA MARIA DA CRUZ COSTA

A alegria do Palhaço Leiturino e seus bonecos estarão na manhã desta quarta feira, 30 de março,  com os alunos, pais e professores da Escola Municipal Professora  Luzanira Maria da Cruz Costa, em Passagem de Areia, Parnamirim-RN.  A criançada vai comemorar o Dia do Circo, e nada melhor do quê  poesias, malabarismos, mágicas, bonecos e palhaço.

IHGRN 114 ANOS DE MEMÓRIA VIVA

O Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte fará hoje à noite a celebração dos seus 114 anos, oportunidade em que lançará o mais recente número da sua revista também tomará posse a nova diretoria, tendo a frente Ormuz Barbalho.

segunda-feira, 28 de março de 2016

ESCRITOR PARTICIPA DO CHÁ POÉTICO COM ALUNOS DO DOM NIVALDO MONTE


A tarde de hoje  estive na Biblioteca Jorge Amado, da Escola Estadual Dom Nivaldo Monte, em Parnamirim-RN, para falar de poesia. Comigo estiveram os alunos do ensino médio, que também trouxeram algumas apresentações e aprenderam um pouco mais sobre o universo da arte poética. Falei sobre a poesia e suas manifestações românticas, líricas, satíricas, humorísticas, etc. E mostrei aos alunos que a vida nos cerca de poesias. Foi literalmente uma tarde com chá e poesia. Parabéns aos que fazem a Escola Estadual Dom Nivaldo Monte.



COMENTANDO MINHAS LEITURAS - HUMOR NO CONTO POTIGUAR

Livro: Humor no conto potiguar
Autor organizador: Manoel Onofre Jr
Capa e diagramação: Diolene Machado
Editora: 8 Editora
Páginas: 127
Leitura: 25 a 27 de março 2016


“Humor no conto potiguar” é esse o título de um dos mais recentes livros de Manoel Onofre Jr lançado na noite de 23 março, na sede da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, em Natal. O livro traz o selo da 8 Editora e em suas 127 páginas nos leva aos contos com marcas de humor da literatura potiguar através da criatividade dos escritores: José Pinto Jr; Augusto Severo Neto, Eulício Farias de Lacerda, Luis Carlos Guimarães, Bartolomeu Correia de Melo, Tarcísio Gurgel, Demétrio Diniz, François Silvestre de Alencar, Osair Vasconcelos, Clauder Arcanjo, Aldo Lopes de Araújo, Celina Muniz, Carlos Fialho, Thiago Gonzaga e Carlos Onofre.
Aproveitei o feriadão da Semana Santa e fiquei a ler o livro, buscando algo mais do que é convencional nos contos,  passeava pelas entrelinhas dos textos, garimpando frases que por si só já me davam prazer na leitura, pois ler é algo maravilhoso, principalmente quando sabemos os dez direitos do leitor que Daniel Pennac nos deu como bússola. E foi assim, lembrando cada item do decálogo que eu me alegrei, ri, gargalhei e poucas vezes pensei que o autor poderia ter se prolongado mais no conto.
Confundi ficção com a vida real (“ Bem Melhorado” e “ A Fantástica história do fabuloso dia em que Jesus voltou”),  pratiquei o direito de reler (“De como Bitú se deu mal com uma de suas promoções empresariais: o pão anatômico”),  levei o livro e lia em qualquer lugar: na rede, no banheiro, deitado no chão.  Li em voz alta para minha esposa e juntos concordamos com os contistas. As páginas foram se avolumando do lado esquerdo, sinal de que estava próxima a finalização da leitura respirei fundo, tomei água, e Pennac me lembrou que tenho o direito de não terminar a leitura de um livro, mas não era isso que queria o que desejava na verdade era que ele fosse bem longo, com mais de mil páginas.
O certo é que cheguei ao último conto, e tudo quanto disse aqui não é  “uma pilostenia vagante” como diz Napole, personagem do conto “ O Anjo Negro”.  Bato palmas para a maioria dos contistas que participam deste trabalho de Manoel Onofre Jr e àqueles que não foram ovacionados também tem seus créditos, mas confesso que alguns me deixaram em estado “augustifólio oblativo com rebarbas de ansilitude devanatória” recorrendo mais uma vez a Napole.
Assim sendo, fecho o livro descumprindo o décimo direito do leitor: “de não falar do que se leu”.

Francisco Martins
27 de março 2016

TORPEDO DE MANÉ BERADEIRO 013/2016


Não vos angustieis se o que tendes é quase nada. Lembrai-vos que "o pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada".  Em cima deste chão, há muitos anos, André disse a Jesus que tinha um rapaz com cinco pães e dois peixinhos (e havia uma multidão faminta).  Cinco mil homens se alimentaram e ainda sobraram doze cestos. Qual o segredo? A presença de Deus.  Ademais não esqueçais que a corrupção não agrada a Deus: "É melhor ter pouco com retidão do que muito com injustiça" Provérbios 16:8.

domingo, 27 de março de 2016

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - AMOR DE VERÃO

Título: Amor de Verão
Autor:  Carlos Roberto de Miranda Gomes
Ilustração: Carlos Victor Rosso Gomes Caldas
Gênero: conto
Editora: Sebo Vermelho
Ano 2016
Leitura: 25 de março 2016


Neste conto que tem como espaço geográfico a divisa das praias de Cotovelo e Pirangi se dá uma estória romanceada entre Jorge e Helena, personagens que caracterizam a juventude do final dos anos 50. Carlos Gomes vai pintando uma cena que ele muitas vezes viu e viveu naquele lugar, retratando a beleza local, os nativos, as dificuldades de transporte, etc. E, quando o autor começa a envolver Jorge e Helena na esfera do relacionamento, o conto passa a ter uma dimensão maior. A lição que fica ao leitor é que desde que o homem descobriu a mulher e a mulher se deu ao homem, não se deve confiar  em águas que descem as ladeiras, nem tão pouco em fogo de ladeira acima. O ontem e o hoje tem a mesma fragilidade diante dos hormônios que floram em corpos juvenis. O conto não poderia ter título melhor: "Amor de Verão". Quente, rápido e que foi capaz de deixar marcas inesquecíveis. Descubra quais marcas foram estas lendo o conto.



sábado, 26 de março de 2016

DAS PÁGINAS DA LITERATURA À VIDA DE HOJE

"A importância dum país não depende do tamanho territorial, nem do número de habitantes. Depende da qualidade do povo" Dona Benta

Referência
LOBATO, Monteiro. O Minotauro. São Paulo: Brasiliense, 1965. p. 4

sexta-feira, 25 de março de 2016

POEMA PASCAL PELO BRASIL


Senhor,  em cujas mãos  está todo o poder, eu te suplico pelo meu país.
Que haja Páscoa no Executivo, no Legislativo e no Judiciário.
Que o sangue negro, pisado nas Casas Grandes, derramado nos  campos,  lavando os pelourinhos nos lembre o quanto somos fortes para lutar.
Que a miscigenação  das nossas raças continue a nos mostrar que devemos construir um só Brasil, um grande lar de dignidade, segurança, saúde, educação e moradia para todos.
Liberta-nos de toda escravidão física e moral. Afuguenta de nossa mente o espírito da corrupção, do centavo ao bilhão, da criança ao ancião, do ateu ao cristão.
Dai-nos visão para encontrar homens e mulheres que possam nos conduzir nesta travessia do deserto.
Senhor, em cujas mãos está todo o poder, eu te suplico:  Ordem e Progresso!

Francisco Martins - Parnamirim-RN, 25 de março 2016.

quinta-feira, 24 de março de 2016

COISAS DE ANANIAS VI

Fui visitar um museu com Mané Beradeiro e deparei-me com este busto ao lado. Fiquei observando e cheguei a conclusão que o artista não poderia expressar melhor uma fisionomia de quem sofre de prisão de ventre.

terça-feira, 22 de março de 2016

ASSIM DISSERAM ELES...

"Só está realmente alfabetizado quem sabe ler nas entrelinhas"

Millôr Fernandes

SARAU POLÍTICO II

Vamos continuar com nosso Sarau para os políticos. Hoje trago um poema de Murilo Mendes (1901-1975), do livro "História do Brasil" publicado em 1932.

segunda-feira, 21 de março de 2016

LEITURINO PARTICIPOU DA III MARATONA DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

 Na manha do domingo último, o Palhaço Leiturino participou da programação da III Maratona de Contação de Histórias, promovido por Daluzinha Avlis e equipe, que aconteceu na Cidade da Criança, em Natal. Leiturino aproveitou para contar a história das "Duas Páscoas".

TORPEDO DE MANÉ BERADEIRO 012/2016

Dona Cotinha, tadinha! Diante da situação política em que vive o país, está tão preocupada que a semana passada nem teve tempo de ficar fazendo fuxico dos seus vizinhos. Eu até estranhei. Cadê Dona Cotinha? Perguntei ao marido. "Foi ao médico, está com a pressão altíssima". Dona Cotinha é muito materialista, já seu esposo, ao contrário, vive dizendo pra ela: "Cotinha, lembre-se que caixão não tem gaveta, nem mortalha tem bolso". Estou torcendo para Dona Cotinha não passar dessa para o além,  mas que é verdade é: "PORQUE NADA TEMOS TRAZIDO PARA O MUNDO, NEM COISA ALGUMA PODEREMOS LEVAR DELE" (1 Timóteo 6:7)  Cá prá nós, bem que o caixão de Dona Cotinha devia ser com dois compartimentos: um para o corpo e o outro para a língua.

domingo, 20 de março de 2016

COISAS DA PÁSCOA - SAMPAULO

Páscoa, palavra que significa passagem, no sentindo da libertação do povo hebreu saindo do Egito em busca da  terra prometida, mas que também tem a conotação de vitória, quando a utilizamos para lembrar que Jesus Cristo ressuscitou e venceu a morte. Esses são os significados religiosos desta festa judaica e cristã.
Comercialmente foram criados os ovos de Páscoa e desde então,  aos lares que não tem base bíblica, o ovo de chocolate ocupa o lugar de Jesus e sua vitória sobre a morte. Isso não vem de hoje, já é bastante usado pelo comércio. Uma prova desta prática de que na Páscoa o coelho aparece com ovos, é a charge abaixo. Datada de 1963, tem como autor o cartunista SamPaulo ( Paulo Brasil Gomes de  Sampaio - 1931 a  1999).

 SamPaulo  nasceu em Uruguaina-RS, publicou livros e trabalhou por mais de dez anos no jornal Zero Hora.  Para saber mais sobre sua obra clique no link: http://sampaulocartunista.blogspot.com.br/

Referências

SAMPAULO. H,u,m,o,r do 1º ao 5º ano. Porto Alegre -RS: Globo, 1963.
Disponível em . Visualizada em 03 mar 2016.

sábado, 19 de março de 2016

COISAS DE ANANIAS - V

Foto de Ananias Azulão.Vocês sabem o nome deste penteado?
-Não!
-É o famoso "bunda de jumento". Um grande sucesso no início do século XVIII.

sexta-feira, 18 de março de 2016

SARAU POLÍTICO- I

Convenhamos que o quadro político do Brasil está uma verdadeira bagunça. Então, para não ficarmos  estressados nada melhor que um Sarau Político, onde a poesia abre sua arte para falar da política. Comecemos com este poema, de minha autoria:

GRAMPO NA FOGUEIRA

 Clique no link abaixo e conheça a charge do dia de Ivan Cabral.
A ARTE DE IVAN CABRAL

quarta-feira, 16 de março de 2016

CURSO A DISTÂNCIA SOBRE LITERATURA INFANTIL


ASSIM DISSERAM ELES ...

"Machado de Assis ensinou o Brasil a escrever com limpeza, tato, finura, limpidez."

Monteiro Lobato

terça-feira, 15 de março de 2016

COISAS DE ANANIAS - IV


Mané Beradeiro querendo testar a sensibilidade de Ananias sobre  arte em tela, mostrou a ele o quadro Mulher no banho, de Rembrant e perguntou:
-Olhando essa tela qua é a mensagem que ela lhe passa?
Ananias respondeu sem titubear:
-Ela foi tomar banho e perguntou antes ao marido: "Vai me usar hoje?" Ele respondeu que não, então, ela só lavou os pés.

segunda-feira, 14 de março de 2016

TORPEDO DE MANÉ BERADEIRO 011/2016

Naquela rua não existe outra mulher mais fuxiqueira que Dona Cotinha. Passa o dia inteiro na janela vendo que vem, quem vai, quem chega e quem sai. Ela é daquelas que nada escapa ao seu olhar. Trata a gente por "meu querido", "minha amada", tudo falsidade.  Procure um pé de coentro na casa dela que você não vai encontrar, sabe por que? Porque ela não cuida do seu quintal. Leva a vida se preocupando com a vida alheia. Dona Cotinha planta ventos, e quem planta ventos, colhe tempestades. Não vai demorar para que nela a Palavra de Deus se cumpra: "Porque semeiam ventos e segarão tormentas" (Oséias 8:7).

ESCOLA BOA IDEIA HOMENAGEIA ESCRITORES VIVOS

 A Escola Boa Ideia, no Cidade Satélite, em Natal-RN, inovou este ano nas confecções das agendas escolares. Selecionou doze escritores, todos vivos, para serem estudados ao longo do ano letivo por seus alunos.  São os seguintes os escritores: Fred Galvão, Flávio Rezende, Carol Vasconcelos,  Pablo Capistrano, Aluísio Azevedo, Marcos Medeiros, Francisco Martins, José Acaci, Vicente Serejo, José de Castro, Carlos Fialho e João Andrade.  A entrega aconteceu na manhã de hoje, com a presença de vários alunos, professores e pais. Depois da cerimônia de abertura, onde houve uma mesa com a participação de 10 escritores, os homenageados tiveram a alegria de poder conhecer um pouco mais dos alunos, em suas próprias salas, num momento dedicado a um pequeno bate papo e autógrafo na agenda.



sábado, 12 de março de 2016

UM POUCO SOBRE CAROLINA MARIA DE JESUS

Livros são formidáveis. Eles recebem informações, segredos, notícias, revelações, denúncias, sentimentos em palavras e sabem guardar tudo isso por tempos e tempos, sempre na espera de que um dia alguém vai folheá-los e ter acesso. 
Foi exatamente isso que aconteceu comigo na tarde de ontem, sexta feira, 11 de março, quando estava numa biblioteca vendo alguns exemplares da  Revista do Ateneu Angrense de Letras e Artes.
No exemplar de março de 1977 encontrei uma notícia que a revista registrava sobre a morte de Carolina Maria de Jesus, a patrona da Editora Carolina Cartonera. Clique na imagem para ver melhor.

terça-feira, 8 de março de 2016

MULHER

Hoje eu quero parabenizar todas as mulheres! As que estão e passaram pela minha vida. Sou um homem de muitas mulheres: mãe, 1ª professora, tias, irmãs, leitoras, etc. rsrsrsrs
E entre elas, a Mulher

S enhora da minha vida
A pérola melhor dos oceanos
N ata do meu feijão verde
D ia infinito do meu pensar
R iso que nutre minh'alma
A e Z da minha existência


O poeta Diogenes da Cunha Lima  publicou hoje no jornal Tribuna do Norte, no caderno Viver, a seguinte poesia:

MULHER

A humanidade é feita de homem e mulher.
O homem é forte,
Mulher densa,
Homem faz norte,
A mulher pensa.

O homem enfoca,
A mulher detalha.
O homem faz a toca,
A mulher trabalha.

Os homens são pobres,
Têm mulheres almas,
Com mulheres nobres
Homens ganham palmas.

O homem faz o meio,
A mulher o imita.
O homem é feio,
A mulher bonita.

GERALDO TAVARES LANÇA MAIS UM FOLHETO DE CORDEL

Geraldo Tavares - poeta, cordelista.
O poeta, cordelista, Antonio Francisco assim define o que é escrever:

É construir com a mente
Um mundo de ficção,
Colocar nele o baú, 
De métrica, rima e oração
Para afogar o leitor
Nas águas da emoção.

Nessa linha de pensamento, o  Professor Geraldo Tavares,  poeta também cordelista,  está nos presenteando com mais um folheto de sua criação: "A Suprema Biblioteca", cujo lançamento acontecerá nesta quarta feira, dia 9 de março, pela manhã e à tarde, no auditório da UNP, por ocasião da formação dos Mediadores de Leitura.

Referência

FRANCISCO, Antonio. Escrever é, sonhar. 2015


MENINA E MOÇA

Está naquela idade inquieta e duvidosa
Que não é dia claro e é já  o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

....

É que esta creatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher, e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis

segunda-feira, 7 de março de 2016

CONCURSO INTERNACIONAL DE REDAÇÃO




TORPEDO DE MANÉ BERADEIRO 010/2016

Na época do Império, o Senador Brito Guerra trouxe uns charutos  de umas das suas viagens ao Rio de Janeiro, então capital federal, para sua casa no Seridó. Certa vez recebeu umas lideranças políticas no casarão da fazenda e serviu um banquete da melhor qualidade. Depois do almoço, os convidados estavam em sua maioria deitados em redes espalhadas pelos alpendres. O Senador Brito Guerra chama um dos escravos e manda servir numa salva de prata os charutos. Qual não foi sua surpresa quando aparece no alpendre e um dos convidados  diz:
-Senador Brito Guerra, o almoço foi impecável, mas a sobremesa que o senhor mandou servir era sem gosto e seca. 
Isso me lembra  o ditado popular: A fome é o tempero da comida e as palavras proverbianas que assim senteciam:  A alma farta pisa o favo de mel, mas à alma faminta todo  amargo é doce (Pr 27:7).

domingo, 6 de março de 2016

“AS VÁRIAS FACES FEMININAS NAS ARTES”:

Exposição em homenagem ao dia 08 de março -  Dia Internacional da Mulher

             O 8 de março deve ser lembrado como o momento que simboliza o início organizado para se pensar e discutir permanentemente meios para banir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres na atualidade. No intuito de impedir que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países no final do século XIX, se consolidou no século XX e se reafirma neste início do século XXI.
               Essa exposição foi um grande desafio para nosso grupo de artistas, que não queriam mostrar as mulheres como vítimas. Embora todos os artistas estejam conscientes que as mulheres continuam sofrendo sérios problemas de violência e discriminação em todo o mundo até hoje. Querendo ajudar a modificar esse paradigma de maneira criativa com as artes, os artistas contribuem para a valorização da participação competente e sensível desta mulher no mundo das artes ontem, hoje e sempre.
            No momento em que o Grupo Universitário de Aquarela e Pastel festeja seus 15 anos de existência e produção artística, essa proposta apresenta faces de mulheres pelo olhar dos nossos artistas, com muitas belas obras criadas exclusivamente para este evento tão importante. O GUAP é o único grupo permanente de Artes Visuais da UFRN. Foi criado em 2001 e conta hoje com mais de 30 artistas de idades e graus de experiência diferentes entre seus membros. São docentes e funcionários da UFRN, alunos de graduação ligados aos Cursos de Graduação em Artes Visuais e Arquitetura e artistas da comunidade, todos especialistas em Aquarela e Pastel. Suas pesquisas e realizações em artes visuais estendem-se também ao desenho, fotografia e Arte Digital.
              A exposição será realizada no Ludovicus-Instituto Câmara Cascudo que se localiza na Av. Câmara Cascudo nº 377 /Cidade Alta e será aberta no dia 12 de março (sábado) com um simpático café da manhã à partir das 9h. A exposição irá até o dia 31 de março. O Instituto abre para visitação de terça a sábado das 9h às 17h.

Curadoria da Exposição: Cibele Oliveira


Organização da exposição: Françoise Valéry (coordenadora do Projeto na UFRN) e Daliana Cascudo (Diretora do Ludovicus)


LISTA DOS ARTISTAS EXPOSITORES
Ana Leticia Avelino - Cibele Oliveira - Dulcinea Viegas - Françoise Valéry- Hanna Lauria - Judite Pondofe – Júlio Siqueira – Larissa Freire – Lucas de Medeiros - Maria Clara Pacheco - Ocirema Souza - Rosangela Dias – Rilda Chacon - Silvana Benevides - Socorro Evangelista- Talissa Bordonalli – Thais Schmidt - Verônica Lima – Vicente Vitoriano.

BLOG AGORA TEM A LIVRARIA VIRTUAL

A partir de hoje,  o visitante deste blog poderá adquirir os livros e folhetos de Francisco Martins/Mané Beradeiro através da compra pela página disponibilizada no próprio blog. Basta clicar no link: Livraria Virtual. 
Após a consulta e escolha do produto é só entrar em contato com o autor que dará as instruções para pagamento. Todos os fretes estão inclusos para o território brasileiro.