quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

SEM SOMBRA DE DÚVIDAS: UM GRANDE PROGRAMA


(Foto colhida no blog de Lúcia Helena: outraseoutras.blogspot.com

Quem disse que para ser feliz e se divertir é obrigado usar dinheiro? Quem afirmou que para ter acesso a cultura, eu disse cultura e não lixo cultural, é necessário comprar dvd's, muitos livros, ir a shows caros? Não, para abraçar a poesia, o lírico, uma boa música, basta ir ao Sarau da CRO, que acontece sempre duas vezes por mês ( na 1ª e 3ª quarta-feira), em Petrópolis, na sede do Conselho Regional de Odontologia-CRO e tem como título Sarauterapia.
Lá você vai ter um encontro com o que há de belo e bom. Ontem, por exemplo, minh'alma alimentou-se do testemunho de LÚCIA HELENA, que segurou as lágrimas, ao falar do seu vale verde e do verde que a vida que deu ao desfrutar da amizade de Carlos Morais, o homenageado da noite. Ouvi músicas que foram no íntimo da minha história. Escutei poesias, cujas palavras externam o realismo e a sensibilidade dos poetas, sim, pois só os poetas são capazes de fazer da palavra uma flor e uma lágrima.
Nele, no sarau, ,é possível também andar em estradas carroçáveis, ouvindo os cochalos do gado, o rangir das rodas de carro de boi, através da poesia e dos causos que são trazidos por Américo Pita, Mané Beradeiro, Zé Martins.
Aquele sarau, tão bem coordenado pelo CRO e assistido pela Sociedade dos Poetas Vivos e Afins e outros artistas, devia constar na mesa de cada médico que trabalha com pessoas que sofrem de depressão e outros males da alma. Melhor remédio não há!
Vida longa a Sarauterapia, viva sempre os poetas, como tão bem disse ontem Carlos Morais.