quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

MEU NORDESTE


Meu Nordeste é riqueza de tamanho sem igual

Nas catingas tem vaqueiros
Com couro no peitoral
Rasgando o mato brabo
De forma descomunal.
No Agreste ou no Sertão
O vaqueiro e o barbatão
São figuras tão sublimes
No processo de extinção.




Meu Nordeste é riqueza de tamanho sem igual
Tem o  pau da aroeira, angico, jurema preta,
pau d'arco que é ipê, florescendo pra você.
Tem a árvore da vida,
Carnaúba, sim senhor!
Dela tudo se aproveita,
Acredite, meu dotô.
Das palhas se faz chapeu,
Esteira, bolsa, borneu.
Do pó são feitas velas,
A cera e coisas tais.
Do tronco da Carnaúba,
Janela, portão, mesa, banco
E até mourão.
E dos frutos que ela dá
Já serviu pra ser café
nas casas dos cononé.
              
Meu Nordeste é riqueza de tamanho sem igual.
Tem chelita em Currais Novos,
Muita água em Assu,
Se o problema é Pressão Baixa
Macau tem a solução,
Com seus montes de sal,
Prodoto exportação.
Goianinha, São José, Arez e Ceará Mirim,
Plantam algo que não é ruim,
Dela vem o mel de furo,
Rapadura e alfinim,
Açúcar, branco e preto
Nos canaviais sem fim.
 
Lá nas terras dos Rosados,
Onde o sol é Imperador,
Das entranhas sai petróleo,

Brota um povo de valor,
A cidade é Mossoró,
Se você não notou.





Meu Nordeste é riqueza de tamanho sem igual

Tem caju, acerola, manga, jaca, abacaxi,
Pitanga, melão, banana, mangaba e sapoti,
Tem até "uva" de pobre
Que é pitomba em balaio,
Tem rolete de cana
Pra você degustar.

Na cozinha a coisa é grande
Com  jabá, mangericão,
Ovo de capoeira, cuscuz, queijo e rubacão,
Sem falar na caipira e no galo gapão.
Na panela de barro é festa de montão.


Meu Nordeste é riqueza de tamanho sem igual
Cada torre de igreja
é um templo fenomenal,
onde o sertanejo reza
sua fé imortal.
Tem Santana  no Seridó,
João Maria, em Natal
e no coração do homem
é grande a devoção.
                                                


 Prá viver neste torrão
é preciso mergulhar

Na Lagoa do Bonfim
No Açude Boqueirão,
Gargalheiras e Pureza
Fonte de inspiração.




Meu Nordeste é riqueza de tamanho sem igual
Tem poetas e contistas,
trovadores e cronistas,
escritores romancistas,
Cascudo, o maioral

 







No extenso litoral
tem praias, dunas e lagoas,
O maior ser vivo do mundo
em Pirangi respira,
ele é um cajueiro e isto
Não é mentira.
MEU NORDESTE TEM RIQUEZA DE TAMANHO SEM IGUAL.


Mané Beradeiro
Natal-RN, 04 de janeiro 2012