domingo, 25 de junho de 2017

O HUMOR DE MANÉ BERADEIRO - FALAR E FAZER


O Padre estava admirável naquele seu sermão. A Igreja lotada ouvia com muita atenção tudo que ele falava sobre os valores cristãos. Ele acentuava que a fé sem as obras é morta, citando o trecho da Carta de Tiago: "Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?" (Tg 2:14) E nesta cadência continuou o sacerdote sua bela homilia sobre a caridade. Finda a missa, depois que saíram todos, o sacristão já estava fechando as portas do templo, quando entra um mendigo suplicando uma esmola.
-Padre, por favor me dê uma ajuda!
-Perdoe
-Como?
-Per-do-e - falou  - soletrando
E o mendigo que  acompanhara tão empolgante pregação, lá na porta da Igreja, falou:
-Perdoe não enche barriga. Soque seu perdoe no rabo!

Moral do causo: Entre falar e fazer há muito o que fazer