sexta-feira, 30 de julho de 2010

DA AGÊNCIA FOTEC DE JORNALISMO


Por Luciano Galvão

Em frente a um pequeno estande dentre tantos outros da feira, um senhor de cabelos grisalhos, chapéu marrom e barbicha pintada a lápis, porta um microfone e convida as pessoas que passam, para escutar histórias do folclore popular. Esse senhor é o escritor Francisco Martins Alves Neto, que apresenta seu Show de Contação de Causos e Poesias Matutas Baseado na Literatura Potiguar, sob a figura do personagem Mané Beradeiro. O espetáculo aconteceu no estande do SINTEST durante o terceiro dia da XVI CIENTEC.

Francisco Martins sempre foi apreciador da poesia popular e, interessado em difundi-la, começou a contar histórias e a recitar poesias para crianças em escolas de Natal no ano de 2007. A vontade de alcançar, também, o público adulto trouxe à vida o Mané Beradeiro, que conta histórias carregadas de expressões do vocabulário regional, cenários fantasiosos e frases de duplo sentido (só compreendidas pelos mais velhos).

Mané gosta de lembrar que essas histórias não são de sua autoria, mas que foram inspiradas em “causos” que se perpetuam na oralidade, bem como de obras de escritores norte-riograndenses como Celso da Silveira, Veríssimo de Melo, Câmara Cascudo e Armando Mesquita, as quais ele reuniu e adaptou para a representação oral. Durante os quase cinqüenta minutos do show, personalidades natalenses, como políticos, escritores, jornalistas e artistas da cidade, figuram nos causos em situações pouco convencionais, que fazem surgir sorrisos e brotar aplausos na platéia.