segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

POETAS CRIAM ACADEMIA METROPOLITANA DE CORDEL


Poetas cordelistas da Grande Natal realizaram o 1º Encontro Metropolitano de Cordel, sexta-feira passada, dia 14 de dezembro de 2012, no auditório do IFRN, Campus da Cidade Alta/Natal-RN. Na ocasião do Encontro, os poetas fundaram a Academia Metropolitana de Cordel, sendo escolhidos para Diretoria provisória, os poetas Zé Martins (Diretor Presidente), Abaeté, Hegos, Wilson Palá e Rousiene Gonçalves. Como Representantes dos municípios da Região Metropolitana, ficaram os poetas Isaías Gomes, Cláudia Borges, Vera Lúcia, Tião Silvestre e Jadson Lima.
Segundo os fundadores da referida Academia, a cultura cordelista precisava de uma entidade de luta, que defendesse os interesses do cordel, que hoje constitui um potencial para o desenvolvimento turístico e cultural do Estado, e em especial, da Grande Natal. O cordel carece de oportunidades e de atenção institucional na formulação de políticas públicas. Com a Academia, os poetas passarão a ser representados junto aos órgãos públicos e às empresas promotoras de culturas, para que possam usufruir de projetos que virão beneficiar a categoria e a cultura popular.
O esbouço organizacional da Entidade recém-criada se configura de forma diferente às das demais academias. A começar pelos patronos que só passarão a existir, na medida em os atuais acadêmicos forem morrendo. Além disso, a Academia Metropolitana não terá limite para ingresso de novos acadêmicos. Terá como uma das instâncias deliberativas, o Conselho de Representantes, constituído por 10 poetas que representarão seus respectivos municípios em que residem. São os 10 municípios da Região Metropolitana: Natal, Ceará-Mirim, Extremoz, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Vera Cruz, Parnamirim, São José do Mipibu, Monte Alegre e Nísia Floresta.