sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

COMENTANDO MINHAS LEITURAS - PROSA DE CANCELA

A leitura para mim é como um bom vinho. Sempre gosto de  voltar a ela. Degustá-la novamente. Tem livros que estão dentro de mim, há alguns  por quem  sou apaixonado. Existem outros que me tocam de forma especial. Tudo isso é fruto da leitura, dos escritores e dos livros. Foi assim neste início de ano que resolvi voltar aos poemas de PROSA DA CANCELA.  Já tinha lido o livro em 2014 e voltei a fazer a leitura em 2016. Estou devendo a resenha do livro PROSA DE CANCELA, do amigo Hélio Crisanto, poeta que mora em Santa Cruz-RN.Editado pela CJA, em 2014, o livro tem 128 páginas, nele, o poeta Hélio Crisanto nos mostra uma sensibilidade extrema quando traz ao leitor a geografia da cena do poema. Ler sua produção é como se estivéssemos  sentados  debaixo de uma tamarineira ouvindo sons de passarinhos que vão soltando os versos do poeta. Numa linguagem  repleta de coisas nordestinas, Hélio Crisanto conduz o leitor à casinha singela, a um rancho de outrora, à seca nordestina à labuta do vaqueiro, à riqueza da feira de Santa Cruz e tantos outros temas, fazendo uso de sextilhas, septilhas e decíssimas. PROSA DE CANCELA é um livro que deveria estar nas mãos da imagem de Santa Rita,  nos bancos da rodoviária, estampado nos outdoors da cidade e principalmente sendo usado pelos professores da rede publica e estadual daquela cidade, como exemplo de leitura prazerosa, rica de expressividade nordestina e alma do sertão.