sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

SONETO DE INGRATIDÃO





Professor Ismael André



Uma alma chorando de tristeza
Pelo o bem tão somente praticado
A ternura do mal é realeza
No coração de um ser injustiçado

A prudência é caminho de avareza
Para um anjo que virou um condenado
Um coração carrasco e com rudeza
Lança pedra no bem lhe ofertado

Quem dirá que um dia esta dor
Possa a confiança em acusação
E o sentimento eterno que é o amor

Alimentar um espírito em depressão
E que este sentir de tanto horror
Possa sepultar a ingratidão.