sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

SER ESCRITOR É SONHAR

Escrever é construir
Um mundo de ficção
Colocar nele um baú
De métrica, rima e ação
E afogar o leitor
Nas águas da emoção.

É viver plantando sonhos
Onde mais ninguém plantou
Sonhar colhendo a semente
Do sonho que não sonhou
E sugar o mel das pétalas
Da roseira que murchou.

É viajar pelas nuvens
Sem tirar os pés do chão
Almoçar pontos e vírgulas
Traço rima e oração
E andar na mesma trilha
Dos passos do coração.

É transformar um deserto
Numa bonita savaa
Transformar em um milênio
Um simples fim de semana
E andar pelas artérias
Das veias da raça humana

É sentir a dor alheia
Calando a boca da sua
Passar a noite acordado
Pelas calçadas da rua
Bebendo as lágrimas da noite
Fazendo versos pra lua.

É plantar grão de esperança
Numa batalha perdida
Resplantar pontos e vírgulas
Numa folha ressequida
Deitado nos pés do tempo
Olhando o rosto da vida.

Ser escritor é pisar
Onde ninguém bota o pé
É ser Zé ninguém sem ser
Escravo de nenhum Zé
E viver plantando sonhos
Saudade, vontade e fé.

Antonio Francisco
Livro: Da Arte de Escrever no Rio Grande do Norte
Autor: vários
Natal, 2008