sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

CENTENÁRIO DE VINICIUS DE MORAES - A ROSA DESFOLHADA


Tento compor o nosso amor
dentro da tua ausência
toda loucura, todo martírio
de uma paixão imensa.

Teu toca-discos, nosso retrato
um tempo descuidado
tudo pesado, tudo partido
tudo no chão jogado.

E em cada canto, teu desencanto
tua melancolia
teu triste vulto, desesperado
ante o que eu te dizia.

E logo o espanto
e logo o insulto
o amor dilacerado
e logo o pranto ante a agonia
do fato consumado.

Silenciosa ficou a rosa
no chão despetada
que eu com meus dedos
tentei à medo reconstruir do nada,
o teu perfume, teus doces pelos,
a tua pele amada,
tudo desfeito, tudo perdido,
a rosa desfolhada.

Vinícius de Moraes nasceu em 19 de outubro de 1913. No ano de 1924 começou seu curso secundário no Colégio Santo Inácio, em 1927 já estava compondo com os irmãos Tapajoz e no ano seguinte compõe com eles LOURA OU MORENA e CANÇÃO DA NOITE. Em 1929 bacharela-se em Letras.