domingo, 2 de novembro de 2014

O HUMOR DE MANÉ BERADEIRO - DIA DE FINADOS

Negócio besta é morrer! Mas é preciso. Morremos todos os dias, desde quando nascemos. E para culminar a celebração dos que já partiram, já bateram  a caçoleta, apagaram o pavio, deu o último suspiro, inventaram O DIA DE FINADOS. Você já notou que há diferença entre a morte de uma pessoa pobre e de uma rica? Pois se não notou saiba que há. Entre elas podemos citar até mesmo a forma do badalar do sino da igreja. Quando morre um pobre o sino toca assim: TE DANA! TE DANA! TE DANA!.  Agora, se foi um rico, o mesmo sino já toca diferente, a badala é  assim: TADINHO! TADINHO! TADINHO!.