domingo, 31 de julho de 2016

OS BURROS

Os burros de minha terra
são mais burros do que os burros de outras terras.
Os burros de minha terra não tem orelhas compridas,
não ornejam, não são quadrúpedes, e não tem aquela cor
de burro quando foge.

Os burros de minha terra, simplesmente são bípedes.
E tem uma qualidade excepcional: São azes no escoucear,
vorazes no comer, donos que são do pátrio capinzal.

Os burros de minha terra escrevem antes do nome a palavra: Doutor.
Ah, se ao menos escrevessem: "Doutor burro".
Seria a salvação desses fulanos de tal
e quem sabe de minha terra natal.



 (Natal, RN, 23 de agosto 1987  - Luiz Rabelo )

 CALDAS, Dorian Gray. Poemas Luiz Rabelo – organização, seleção, notas. Natal, DEI 1999, p.83