quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

HOMENAGEM AO ANIVERSARIANTE QUE MAIS AMOU O RN



O INESQUECÍVEL

Ele amou esta terra como ninguém outro a conseguiu amar.
Quando chorou,  inda bem pequeno, teve o acalanto da poeta Auta de Souza.
Foi príncipe  numa época onde seu reino se espalhava por grandes chácaras do Tirol.
Teve  livros,  que lhe faziam as vezes de irmãos, e com eles conversando tornou-se sábio
(Menos para Anália que sempre o via estudar as noites inteiras).
Sua alma foi pespontada  ao solo potiguar, com fios tecidos  pelas rendeiras, ao som  dos folguedos populares  e  rematada com os raios do crepúsculo do Potengi.
Ah! Como ele nos  amou.  Com qual fita poderemos comensurar a grandeza desse sentimento?
Ele  foi a grande enciclopédia  viva, a  “Câmara sem deputados”,  a primeira universidade do  estado, um provinciano incurável, um brasileiro feliz!
Ele é Câmara Cascudo,  inesquecível, o homem que a morte escondeu!

Francisco Martins 29 dezembro 2016