domingo, 13 de novembro de 2016

DESEJO DE BUCHUDA



Duas safras de imbu já havia passadas,
O inverno derramou o líquido tão sagrado.
Os açudes do sertão choraram de emoção,
As vazantes deram milho pra fogueira de São João.
A natureza demonstrou seu poder transformador:
Galinha tirou ninhada, da vaca, bezerro veio,
Da gruta, a sussuarana forte  berro ecoou,
Era ela  dando a luz na lagoa do  Piató,
 A três felinos ruivos caçadores de mocó.

Lá na casa do vaqueiro quase nada mudou.
O tição tinha fogo, a  mulher disso sabia.
Por que naquele lar criança não existia?
Vaqueiro criou coragem foi ao padre perguntar:
-Seu vigário qual é a veia que faz mulher embuchar?
Desde do meu casamento que tento obedecer
“crescei e multiplicai”, mas ta difícil fazer.
Conheço bem o caminho,
Acredite, pode crer.

O levita embaraçado, pouco pode ajudar.
Disse entender de santo e por ele ia rezar.
Vaqueiro foi ao pastor outro conselho buscar
Que disse ser preciso em Abrãao se espelhar.
Nada de quebrar o pote, nem a onça cutucar,
Pois tudo tem o seu tempo, basta em Deus esperar.
E o dia então chegou numa manhã de abril
A mulher tinha enjôo quando via o marido,
A coisa ficou tão feia que ele dormiu no terreiro,
Junto com Maribondo, seu cão faceiro.
Quando soube que a esposa estava prenha,
Sim senhor! Vaqueiro cuidava dela
Com mais zelo e amor.
Parecia mangangá na flor do  maracujá.
Os desejos atendia com total dedicação,
Para não perder a cria de tudo ele fazia.

Quatro meses de barriga tava ela a tocar
Quando deu louca vontade de um bago degustar.
Comeria com farinha, era esse seu pensar.
O vaqueiro amolou sua faca de ofício
E a ela perguntou: -De qual gado quer ovo meu amor?
De porco, boi, bode ou cavalo?
-Nenhum desse, meu marido.
Foi resposta que lhe deu.
E ispiando os bagos seus, os beiços ela lambeu.

Vaqueiro mudou de casa durante a gestação.
Danado quem dormiria naquela situação
“Pirão de bago meu tava fora de questão”.
A história não parou, ela vai continuar.
Aguarde a narração do parto que vou contar,
Mas isso não é agora, deixe o tempo chegar.

Mané Beradeiro
Natal 13 novembro 2016