terça-feira, 19 de dezembro de 2017

SANDERSON NEGREIROS - O IMORTAL DA CADEIRA 40

José Sanderson Deodato Fernandes Negreiros,  SANDERSON NEGREIROS, o último dos imortais da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras-ANRL que teve a missão de fundar sua cadeira, nesse caso a de número 40. Nascido em 3 de julho de 1939, em Ceará-Mirim-RN, foi eleito no dia 13 de abril de 1967, aos 28 anos e tomou posse no dia 11 de dezembro de 1977. Dez anos depois que fora eleito. O escritor Nilo Pereira foi o orador  que o saudou no templo das letras potiguares. Sanderson Negreiros escolheu como patrono Afonso Bezerra, um escritor que assim como ele, bem cedo já era conhecido no seio cultural do Rio Grande do Norte, como jornalista e contista.

Afonso Bezerra
Sanderson Negreiros nos deixa na madrugada deste dia 19 de dezembro de 2017, aos 78 anos de idade. Foi um escritor que entre coisas deu sua sabedoria a serviço do jornalismo, do magistério, da crônica, do conto, da advocacia e da poesia. Durante o tempo que convivi com os imortais da ANRL nunca o vi naquela sede,  e olhe que por lá estive por mais de doze anos. Era próprio dele ficar  recôndito em seu apartamento, degustando da sua biblioteca, escrevendo suas crônicas, sendo um monge das letras e crescendo sempre em conhecimento literário. Vi apenas uma única vez, quando lá estive para pegar sua assinatura num documento da ANRL. Não me contive e falei: O senhor é o que chamo de acadêmico Saci, sabia que existia, mas nunca o tinha visto. Ele riu e disse-me que não era dado às solenidades.
Sanderson Negreiros
O escritor foi embora, nos deixa em pleno mês da alegria em que se celebra o nascimento de Cristo. Chegará às alturas, levando em suas mãos seus livros, suas crônicas, seus poemas. Lá na porta do Céu, um jovem o espera, seu nome: Afonso Bezerra.