sexta-feira, 15 de junho de 2018

ESCOLA BRIGADEIRO EDUARDO GOMES EM PROFUNDAS RAÍZES

  "E olhando o seu rosto que também se encontrava cheio de lágrimas 
murmurei como um morto:
- Já cortaram, Papai, 
faz mais de uma semana que cortaram o meu pé de Laranja Lima.
(...) - Não faz mal, eu vou matar ele.
- Que é isso menino, matares teu pai?
- Vou, sim. Eu já até que comecei. 
Matar não quer dizer a gente pegar o revólver de Buck Jones e fazer bum! 
Não é isso. A gente mata no coração. Vai deixando de querer bem.
 E um a dia a pessoa morre.”

          Hoje, dia 14 de junho de 2018, a literatura criou raízes na Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes.  Através de uma história extremamente triste, escrita por um lápis em matizes de verde, a mediadora Maria José convidou o multi artista Francisco Martins para a culminância do projeto "Meu Pé de Laranja Lima", obra que sinaliza a competência literária do escritor José Mauro de Vasconcelos.



          Na apresentação dos textos, dava pra ver os alunos de Nova Parnamirim ascendendo fortes caules no clássico que traz a história tão fortemente autobiografada.  Porque é assim mesmo: a literatura – para além do prazer intelectual, inegável – oferece algo diferente, potência guardada pela ficção e a poesia para disparar a imaginação. E foi assim mesmo com uma apresentação teatral de trechos do livro que ocorreu embaixo de uma frondosa árvore.  

        Depois, os alunos participaram de uma palestra com o título "José Mauro de Vasconcelos: Gente Nossa!" que prendeu a atenção dos pequenos leitores dos quintos anos. O pesquisador Francisco Martins, que exibiu, para a comunidade, todos os livros publicados do escritor que já morou em Natal, ganhou dos alunos uma camiseta comemorativa dos 50 anos do clássico!

          A todos da Escola Brigadeiro, desejamos resistência, firmeza, longevidade e equilíbrio, qualidades inerentes a um 'pé', a uma bela árvore. Deixa chover!







P.S.: "Meu Pé de Laranja Lima" vendeu mais de 2 milhões de exemplares só no Brasil, onde teve 150 edições nos mais variados formatos. Fez uma carreira invejável fora do País também: foi traduzido em 15 idiomas, entre eles, turco, coreano, catalão e mandarim. Foi publicado em 23 países, sendo que no Japão e na Coreia ganhou uma versão em forma de mangá (história em quadrinhos) e hoje foi sucesso na Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes na voz do também escritor Francisco Martins.

Fonte: http://www.riodeleitura.com.br/2018/06/escola-brigadeiro-eduardo-gomes-em.html?m=1