segunda-feira, 6 de julho de 2009

PROPÓSITOS DA VIDA

Para Yure Breno

O que deixei de fazer hoje? Deixei de cantar, embora fosse uma pequena e desentoada melodia?
Deixei de regar plantas, cultivar bonsais, admirar meus filhos?
Qual o preço que teria estes momentos? Que benefícios me trariam?
O que deixei de fazer hoje?
Deixei de falar ou escrever para a minha esposa o quanto a amo?
Por acaso tive a indelicadeza de passar por ela e não sorrir?
E se fiz isto, que conseqüências terão meus atos em nosso viver?
O que eu deixei de fazer hoje?
Será que deixei de vislumbrar o nascer ou o por do sol?
Esqueci talvez, nesta correria louca e desenfreada de falar aos amigos e amigas o quanto eles são importantes para mim?
Ah! Ainda bem que o dia não terminou e eu posso resgatar o que ainda não fiz. Perdi o nascer do sol, mas resta-me contemplar o mergulho que ela dará na linha do horizonte.

Parnamirim – RN, 04 de agosto de 2006