domingo, 13 de setembro de 2009

SEM EIRA NEM BEIRA


( Para todos os poetas que produzem a poesia processo e visual)

Formidável...,
Formicida...
Formidante...
Futicida...
Fuxiqueira..
Franciscana..
Frecheira...
Boaníssima...
Bodogueira...
Boquiaberto..
Botadeira..
Bozó dentro da bicheira
Lapidando...tão me dando...tô gostando...tô lezando...sou tranqueira.
Sem eira, nem beira, beirando o bode, da feira do benfeitor.
Lá vem Loreta, quase morena, lá vai Luvana com seus rabiscos, que não são ciscos.