quarta-feira, 11 de novembro de 2009

HUMOR DE MANÉ BERADEIRO


Chico Martins, ao centro, na festa dos seus 70 anos, em 1973.
(Eu, Francisco Martins Alves Neto, sou este à direita, aos 9 anos)

Chico Martins, meu avó, homem criativo, cheio de histórias. Tinha sempre uma para contar àqueles que o visitavam. Estou reunindo os causos que dizem respeito a ele para posterior edição.
Chico Martins morou muitos anos em Patu - RN, depois se transferiu para Ceará Mirim.
Em Patu, onde tinha uma mercearia, certa manhã entram duas mulheres para comprar algo e uma delas observa que Chico Martins tinha o pé grande. Então ela fala:
--Veja comadre como Seu Chico tem o pé grande!
A outra respondeu:
--pu tamanho dele não é grande, tá bom.
E Chico Martins resolveu fazer um trocadilho com a resposta da mulher:
--Ei, minha mãe mesmo nunca foi puta não senhora. Que conversa é esta?
Chico Martins não sabia o que era cacofonia, mas tinha dentro de si a arte do riso.
***
É dele também a história que quando era rapaz e conseguiu a primeira namorada, na distante cidade de São José do Egito, visitava a namorada nos dias permitidos e naqueles idos de 1920 a coisa era bem diferente. Os costumes, tradições, etc. Pois bem, o jovem Chico notou que sua noiva não tinha nenhum perfume. Resolveu presenteá-la com um pote de talco de arroz, era o que havia de mais acessível em 1920 para os rapazes pobres. Passam-se dias e nada de Chico perceber que a namorada usava o talco, então um dia ele pergunta:
--E aquele talco que eu lhe dei, você não vai usar?
--Já usei Chico. Respondeu ela.
--Quando? Quis saber.
--Na mesma semana que você me deu.
--O que danado você fez com ele? Perguntou admirado.
--Fiz papa para papai e mamãe. Eles gostaram foi muito.
--Menina, aquilo não era para comer. Era para você botar na cara.
Dias depois Chico Martins traz para a namorada uma lata de doce de goiaba, novidade no mercado.
E à noite, quando vai visitá-la no dia seguinte, lá vem ela com a cara toda lambuzada de doce para recebê-lo.
Ele não aguentou e acabou o namoro.

Fonte: anotações manuscritas do próprio Chico Martins