domingo, 22 de novembro de 2009

O HUMOR DE MANÉ BERADEIRO


O causo de hoje aconteceu na Redinha, numa época muito remota, quando não havia diversão por lá. Um dia chegou naquelas bandas um circo, tão pobre, mais tão pobre que era iluminado à base de carbureto. O circo não tinha arquibancadas, cada um levava seu próprio banco para assistir o espetáculo. O circo iria apresentar uma cena sobre a Paixão de Cristo e contratou para o elenco dois moradores da Redinha: Ferrinho e Luiz Jatobá, os dois tomaram umas pingas antes do espetáculo e quando chegou a hora já estavam prá lá de quentes. Ferrinho seria o Cristo e Luiz Jatobá o soldado que chegava no horto para prendê-lo.
O diálogo da cena deveria ser assim:
(Luiz) --Quem é o Cristo?
(Ferrinho) --Sou eu!
(Luiz) --Vim prendê-lo por ordem de Pôncio Pilatos.
Mas diante da grande quantidade de cana ingerida pelos artistas. A coisa tomou outro rumo e aconteceu desta forma:
(Luiz) --Quem é Jesus Cristo?
(Ferrinho) --Sou eu, e daí?
(Luiz) --Teje preso, por ordem do delegado.
(Ferrinho) estendendo a mão com o polegar para cima: --Ok, may friends!
É o fraco!

Causos da nossa literatura, garipado por Mané Beradeiro.

Fonte: Contribuição Norte-Americana à vida natalenses, de Protásio Pinheiro de Melo, Brasília 1993, página 77.