sábado, 10 de outubro de 2009

O HUMOR DE MANÉ BERADEIRO

Zé Braz, fazendeiro e ex-prefeito de Acari, estava pagando uma promessa na festa da padroeira daquela cidade, fazendo a penitência carregando uma pedra na cabeça e andando descalço, durante a procissão. No meio dos devotos, alguém grita:
__Zé Brás, prá seus pecados só mesmo carregando a Serra da Rajada!
*****

E em Timbaúba dos Batistas, um amigo do Professor Otto Guerra rezava assim: "ASSO NA TERRA E COMO NO CÉU".
*****

E ainda tem esta. Em Açu, na farmácia de José de Deus, trabalhava um atendente por cognome de Pirulito. Numa tarde de sábado aparece um agricultor, de idade avançada, na farmácia querendo um remédio para hemorróidas.
José de Deus explica:
__Só com Pirulito.
O velho entendeu mal.
__Soque, você, seu côrno! E me respeite.

****
Fonte: De Repente o Causo, de Celso da Silveira, 1997.