domingo, 7 de janeiro de 2018

MANÉ BERADEIRO VAI LANÇAR CORDEL SOBRE TRISTÃO BARROS


Tristão Barros
A história do político, farmacêutico e escritor Tristão Barros, que durante cinco meses foi prefeito de Currais Novos (1935/36), ganhou versão poética, no gênero de cordel, escrito  por Mané Beradeiro. O texto tem 50 estrofes, sendo 49 sextilhas e 1 décima ( que é a assinatura   de MBERADEIRO).
A pesquisa para a criação do poema foi feita tendo como base o livro "Da Serra à cidade: Escritos de Tristão Barros", organizado por Eva Cristini Arruda Câmara Barros e Joedson Weslly de Medeiros Batista , além de outras fontes na internet.

Conhecer a história de Tristão Barros é mergulhar na própria história do homem sertanejo, na luta da sobrevivência, no sofrimento oriundo da seca e na  cultura do Seridó. Se o livro foi escrito em linguagem acadêmica,  por graduados,  quem nem sempre vai  receber por parte do público do ensino médio,  a prosa como leitura fluente,  o cordel por sua vez,  através da sua construção poética, conduz crianças, jovens e adultos (EJA) a saber o grande homem que foi Tristão Barros.
Severina, o filho Genibaldo Barros e Tristão

O poeta Mané Beradeiro vai lançar o folheto no dia 20 de janeiro, em Santa Cruz, por ocasião da Sessão da Academia Norte-Rio-Grandense de Literatura de Cordel - ANLIC, que dará posse à nova diretoria e a três imortais eleitos no ano passado:  Gilberto Cardoso dos Santos, Hélio Crisanto e Nando Poeta.
Essa data foi escolhida propositalmente, pois no dia 21 de janeiro é o natalício de Tristão de Barros. 

As fotos acima fazem parte do livro citado.