terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

SAPOTERATURA - A DANÇA DA PERERECA


Dona Inês andava com dificuldade, apoiava-se na paredes, ora nos móveis e quando tinha vontade usava a bengala, embora não gostasse. "Bengala é coisa pra gente velha", dizia com frequência. Quase octogenária, Dona Inês era o xodó da família. Genros, filhas, netos e bisnetos, todos viviam voltados para ela, preocupando-se com a saúde, alimentação e tudo o mais que fosse preciso.
Naquela semana, vovó Inês reclamava que não estava ouvindo direito. O neto André, quinze anos, que ficava sozinho com ela no turno vespertino, achou maravilhoso, pois ele gostava de ver e ouvir dvd bem alto. E todas as vezes, na semana anterior, sempre que aumentava o volume, ela pedia para baixa:
-Drezinho, abaixe o som. Desse jeito você quer que meus bofe caiam!
E André atendia, mas não imediatamente, como é próprio dos adolescentes. Era preciso Dona Inês ameaçar jogar água em cima da tv. E, se ele fechasse a porta do quarto dela, ainda assim escutava:
-Ô jove talento, dá pra baixar esta merda?
Ele ficava irritado, pois sabia que quando ela o chamava assim, estava na verdade criticando seu estado ocioso. Foi numa destas tardes, calorosas, quando André estava só com a sua avó que aconteceu uma cena hilária.
Dona Inês precisou ir ao banheiro. Quando abriu a porta tinha uma perereca em cima da tampa do sanitário, bem quietinha, toda encolhida. Ao levantar a tampa, Dona Inês não viu a perereca, que assustada pulou para cima dela, vindo se alojar dentro do vestido. A anciã tão logo sentiu a frieza daquele sapinho em contato com seu corpo, e o mesmo agarrando-se e subindo de ventre acima, fez Dona Inês dá pulos, balançar os braços para o alto, passar as mãos pelo corpo, rodopiar, gritar, girar nos calcanhares, tudo fazendo na tentativa de encontrar a perereca.
Enquanto isso, André lá no sofá vendo a avó naquela situaçõ, nada fez, não moveu um músculo para ajudá-ja. Pensou que ela estivesse se tornado adepta do rock metaleiro que estava a ouvir. Ele só veio desconfiar quando Dona Inês conseguiu finalmente segurar a perereca e jogá-la em direção à tela da tv. Foi então que André entendeu que a avó não estava criando uma nova dança,  a dança  da perereca.

Francisco Martins

Imagem disponível em:http://pt.freeimages.com/premium/dancing-tree-frog-955102. Visualizada em 28.02.2017