sexta-feira, 24 de março de 2017

AS PRENDAS DO RECATO QUE OS ANOS NÃO TRAZEM MAIS/ A COMBINAÇÃO

Foi por seu doce querer
Que deslizou sobre os joelhos
A luz da combinação.
Como não sei contar tudo
(O tempo sabe e não conta)
Digo, malmente lembrando,
Que aquela peça de roupa
Encantada me entregou
De sândalo perfumado
O sentido da existência.

Combinação era peça
Mais cuidada ue o vestido,
Mesmo de ralo morim.
Era a prenda protetora
Das sombras das entrepernas
E resguardava dos olhos
A altura morna das coxas,
Para não ser devassada
Pelo clarão do mormaço
Que estremecia a cidade.

Thiago de Mello

(continua amanhã)