segunda-feira, 3 de outubro de 2016

CONVERSA DE CANCELA X



Manoel Cassimiro saiu para o trabalho bem cedo, como era de costume.   Durante aquele dia vez por outra foi flagrado  por um colega de trabalho dando risadas sozinho:
-Que foi que aconteceu Mané Cassimiro? Já é a terceira vez que hoje eu pego você rindo à toa.
Manoel não negou que tinha motivo para tanto e diante da curiosidade do seu  companheiro , passou a contar:
-Ontem à noite, estávamos jantando. Manelzinho, meu filho de apenas quatro anos estava comendo sentado numa esteira ao lado da mesa, junto com seus irmãos e irmãs. Por ali  rondava um gato.  Manelzinho degustava um pedaço de carne quando de repente fica entalado e termina por expelir  a carne que vai cair bem perto do gato. O bichano imediatamente se viu senhor daquele pedaço de carne e quando  já estava com ele na boca, a cena inesperada aconteceu...
-O quê?
- Manelzinho deu de garra com o pescoço do gato, arrochou a garganta do felino e fez com que o mesmo jogasse para fora a carne.  Só notamos a cena quando ouvimos o gato miar com o aperto do menino e ele falou: “É MEU!”. E foi tudo tão ligeiro que quando pensávamos  mandá-lo soltar o gato, o menino já estava mastigando  a carne de volta e tomando gosto pela comida  reconquistada.

A cena ficou sendo motivo de risos naquele dia e em outro mais. O certo é que Manelzinho cresceu com a fama de quem é mais rápido do que um gato. Coisa de menino! E o gato, bem o bichinho ficou com um trauma tão grande de carne que virou vegetariano.

Mané Beradeiro – 3 de outubro de 2016