segunda-feira, 17 de outubro de 2016

LEITURINO: SETE ANOS DE VIDA DO PALHAÇO VIVIDO POR FRANCISCO MARTINS


É inegável que no mês de outubro eu trabalho bem mais do que qualquer outro mês do ano. É nele que o Palhaço Leiturino tem a agenda lotada, atendendo várias escolas e outras instituições. Tem sido assim desde quando dei vida a ele. São sete anos existência. Leiturino vivia dentro de mim adormecido desde o longínquo  ano de 1979, quando pela primeira vez na vida eu pintei o rosto, vesti uma roupa de palhaço e fiz apresentação numa escola. Já se foram 37 anos daquele  dia, é bem verdade que naquela época ele não tinha o nome de Leiturino, fato que só veio acontecer quando despertei o palhaço da infância e fiz o batismo no dia 9 de outubro de 2009, na Escola Municipal Manoel Machado, em Parnamirim.
Leiturino em 9.10.2009




Ao longo destes sete anos Leiturino só cresceu. Mudou figurino, aperfeiçoou a pintura, tornou-se melhor. Chegou até mesmo a fazer curso na área para melhor servir. Em 2 de maio deste ano quase que ele deixava de existir. Sofreu um infarte  logo depois de uma apresentação na Escola Municipal Jessier Santos, em Parnamirim.
Leiturino no show da Escola Jussier Santos, 2 de maio 2016


Mas, quem é palhaço, faz do dia e da dor seu instrumento de riso, e foi assim, que tão logo se recuperou que Leiturino após receber autorização médica  recomeçou suas atividades. Que ele tenha vida longa para contar histórias e fazer a criançada feliz.


Coração de Palhaço é nutrido por risos
Tem cores mil, que somente na aquarela do Criador é possível tocá-las.
Coração de Palhaço não é do lado esquerdo do peito, é sim em todo o corpo.
Há nele, não apenas um sangue rubro a correr, mas existe, sobretudo um gigantesco rio de alegria que o conduz de forma interminável ao oceano da paz.
Coração de Palhaço, ninguém o faz, ninguém o vende, ninguém o rouba.
E, quando morre o palhaço, uma galáxia se forma em sua homenagem.

Leiturino