domingo, 16 de outubro de 2016

POEMA NA PRAIA



Assim como a areia da praia anseia pela água do mar para banhá-la




Eu  espero  diuturnamente por ti, para que venhas, com tua força, vontade intensa, jogar-te sobre mim

E neste abraço, tudo que de ti recebo, recompõe meu ser. Faz-me novo.  Retira minhas cicatrizes.


Vens,  não tardeis!

Francisco Martins,  16 outubro 2016